Plantando o seu amor no jardim de casa!…

12745412_818355504957300_2008900913487508456_nComo é sabido o que todo mundo já sabe,

Só há um recomeço se existir um fim…

E iniciou um novo começo num comum dia,

Se não fosse o seu renascimento…

D. Alzira, Zirota para o seu amante à moda eterna…

Para apenas marcar no tempo!… Sua passagem foi durante

as primeiros horas da manhã – no entanto, para quem ainda

dormia era madrugada do segundo mês em seu décimo segundo dia…

E para confirmar o registro, o ano foi o do Cristo: dois mil e dezesseis!…

Se há um melhor descanso que seja no lugar do seu cansaço…

Se há um melhor lugar de continuar a viver que seja em nossa casa,

nos jardins a florescer ao lado de que se ama!… Mas sem pressa, assim como

passarinho que constrói seu ninho… Devagarzinho!…

Não há necessidade nenhuma de ressaltar seus feitos, se você não há conheceu, então

não saberá que sem defeitos não há ser humano perfeito!…

Mas se você conheceu, também percebeu no seu semblante que não teve vida errante…

Pois, assim como o seu, O Criador a concebeu à sua imagem e perfeição!…


Uma Resposta para “Plantando o seu amor no jardim de casa!…”

  1. Aníbal Cajado O. Neto

    Como sempre caro articulista, sábias palavras… pois Dona Alzira realmente é merecedora de tais, como esposa de nosso mestre Maior, o acompanhou por décadas, em diversas cidades, estados e países, e realmente soube se comportar como tal, se mantendo elegante, disciplinada, amiga, parceira, acolhedora, etc,; Sabemos disto eu, vc e outros poucos, pois convivemos naquela, casa, naquele lar, por que não naquela faculdade, de bons costumes, e outros” tantos bons…”, dai realmente faz nos concluir que para se ter um grande homem, é preciso de um” apoio ombroal” de verdade; Más, assim como foi sua passagem por aqui de certo será por “outras plagas”, pois ao longo desta vida teve ao seu lado um” anjo celestial”, por que não um deidade, que te impulsionou para tal graça; Portanto, a balança da psicostasia verá a temida pena pesar bem mais do que o seu coração, e assim o mesmo subirá rapidinho sorrindo da “nossa” algoz e implacável PENA, ( que para muitos….. , de certo precisarão de penas de Aves pre-históricas com os ossos…e “olhe lá”… ).sendo cortejado por uma sinfonia de pássaros canoros, assim como o ” Velho” mestre imaginou!

Os comentários estão fechados.