Memorial da Casa Viva… E o desejo de ser eterno, renascer na espiritualidade…

... Ainda continua em sua casa!...
… Ainda continua em sua casa!…

Nascido católico, em 11 de outubro de 1928… De família católica, pai advogado “rábula” e professor, mãe artesã, empresária, dona de fábrica de ladrilhos e dona de casa!… Aos doze anos, num lombo de jumento, seguia para pegar o “vapor” na cidade de Brumado, de lá em direção à Bahia de Todos os Santos, a primeira capital deste pais continental… Desbravando o mundo, aprendendo por conta própria no silêncio das madrugadas, pois tinha o hábito (ou técnica) de dormir cedo, acordava na madrugada (por volta de 1h00), estudava até as 5h00 e dizia que tirava um cochilo até as 6h00… Segundo ele era o momento que mais aprendia… E durante o dia relia, estudava tudo o que tinha estudado nesta madrugada, dizia que era para “refrescar” o que tinha aprendido… Dono de uma memória invejável, otagenário com espírito juvenil, tinha bom humor até na hora da dor, paciente e explosivo dentro de seus “eternos segundos”, depois a “raiva” passava e “esquecia” da bronca dada!…

Num dia desses, começou a ler livros de literatura espírita, às vezes convida a ir no Centro Espírita… Ele até como “neófito”, novato na fé ou convicto espirita, onde até dizia ele que o espiritismo não era religião, está no seio da “metá-religião”, se dispunha a fazer palestras nos templos locais sobre temas espiritas!… Mas dizia que gostava mesmo era de ouvir!…

Outro dia, por certo num fim de tarde, dizia que apesar de ter milhares de volumes de livros outros, até tendo a maior biblioteca de livros romenos (fora da Romênia), me mostrou uma estante de livros que ficava próximo a uma janela ao Norte do seu casarão, uma coleção de 58 volumes de livros espíritas e num suspiro disse: … “Eminesco, este é hoje minha mais importante coleção de livros… Depois que li e outro relidos, perdi o medo da morte!”….

Quando isso?… Não mais que 1/4 de uma geração em tempos pretéritos!… No entanto, seria incoerente um espirita ter “medo da morte”!… Certamente não teve, tinha mesmo, era medo de morrer!… Mas não morreu, nem se quer saiu de sua casa, está lá ao lado de Zirota, sob sua planta favorita o pé de jabuticabeira, goiano como sua alma, macaubense como seu espírito e universal como a Natureza o fez!… E queria ele “adubar” a terra amada com seus ensinamentos ora “desprestigiados”, ora mal “entendidos”, ora mal “explorados”… E a falta, só é sentida na falta!…

Prof. Ático  Mota… Hoje é 26 de outubro de 2016… Sete meses de sua passagem, 15 dias após a data de seu aniversário… Data não foi lembrada? Talvez não por muitos, mas ele mesmo não “gostava” de cumprimentos neste dia… Preferia ser cumprimentado todos os 365 dias e as 6horas do nascente ao nascente!… Noapte bună... (*)

E o Memorial da Casa Viva, será a morada da saudade, do encontro solitário!… Esperamos e para isso, temos a eternidade a nosso favor!… T.’.F.’.A.’. * Como também era estudioso e admirador da Ordem.’.

(*) Boa noite em romeno.


Uma Resposta para “Memorial da Casa Viva… E o desejo de ser eterno, renascer na espiritualidade…”

  1. Aníbal Cajado O. Neto

    Após estas belas, sábias e realistas palavras a respeito daquele que nós simplesmente o denominávamos de Profº. ou Mestre ,apenas resta-me com devida vênia ratifica-las, pois instiga-me como a grande maioria das pessoas tratam tantos “em vida” apenas “momentaneamente” ou oportunamente, até denominaria esse tipo de comportamento de demagógico ou hipócrita, pois nesta “coisa” ? denominada vida humana muitos “se servem” destes lamentáveis artifícios para tirarem proveitos diversos… , pois nem mesmo os que ” se dizem” ou se acham poderosos se livram destes tais expedientes indenomináveis…, (nem falarei dos “silples mortais”..), dai aprendi ao longo desta” passagem efémera” que”” em vida” muitos compadres&gladiadores&amigos”se confrontam” como animais ferozes, ou como os seus algozes nas antigas arenas romanas, quando não” gladiadores X gladiadores”, ou ainda como exímios atores em seus distintos “papeis teatrais”…,muitos destes vão de “bandidos a mocinhos” apenas com intuito de se beneficiarem naquele momento, mais tudo isso de uma forma dissimulada, escamoteada, “meticulosa” etc, más tenho a plena certeza que o nosso mestre está em outras” cidades celestiais”, gregas, romanas, romenas, francesas ou talvez nesta daqui em outra dimensão, apenas convivendo com aqueles que realmente estão “a altura de tal convivência exemplar, pois muitos dos “deste torrão” apenas personagens circenses, jamais entenderam nem entenderão o que ele “plantou” e disseminou………..,principalmente em conhecimentos.., bons costumes, ética, em fim…,.para que esse” mundo cruel” fosse bem mais “ameno” e justo…. onde apenas o que muitos sabem fazerem são apenas “comédias” quando não peças trágicas “rechedas de intrigas” tipicas do mau caratismos humano sempre presente mesmo naqueles que se dizem ou se acham virtuosos, pois quando percebemos aquele acervo singular e raro se “auto destruindo”, quando não “subtraído” por saqueadores … por falta de desvelo ou “entendimentos” de “nossas partes”?, realmente fica difícil de nos entendermos como nos achamos que somos, mais na verdade jamais fomos nem seremos estes seres “refinados” e dignos de” tal magnitude”…, pois pretender diferencia-se de SER, evidente, com raríssimas exceções!!! END

Os comentários estão fechados.