UPA: o que é, para que serve? E a emergência do Hospital como fica?

São dúvidas que geram perguntas ainda não totalmente respondidas  e, para sanar algumas destas, está sendo lançado um “folheto explicativo” que será entregue à comunidade, seja nas escolas, rua, feira livre, comércio e a domicílio. O folheto, apesar de ter alguns “termos técnicos”, respondem em parte as dúvidas dos usuários. No entanto, é sabido que muitos da própria área da saúde ainda têm dúvidas sobre o assunto. A equipe técnica e administrativa da UPA, espera que com o tempo, “visto que tudo ainda é muito novo”, tanto o pessoal da linha de frente irá “entrar no clima“, quanto a própria comunidade e os usuários. Na verdade, o usuário em potencial, aquele que está na maca “esperando” por atendimento (desde que este seja classificado como “azul” ou “verde), visto que os “vermelhinhos” não terão tempo para esperar pois, na UPA tudo é “urgência” e o que dirá se o caso é uma “emergência” será a sua COR...

E não adianta ficar “vermelho” de raiva se você receber o selo  “azul”, se assim for, poderá esperar por até 4 horas para o atendimento ou ser transferido para outra unidade…

Mas, que tipo de doença, lesão ou complicação o paciente deve ter para ser classificado com as cores, conforme Padrão da Política Nacional de Atenção às Urgências?

Dor é dor, mas a minha doí mais que a sua!... No entanto, a UPA, deve ser uma unidade democrática, não olhar a cor de ninguém, nem raça, nem classe social, preferência sexual ou orientação religiosa… E ainda, nem olhar se é a sua mãe na fila dos “verdes” pois, pode ser apenas um “peti“!…

VERMELHO  (atendimento Imediato) – LARANJA (imediato ou em até 10 minutos) – AMARELO (rápido ou em até 01 hora) – VERDE ( atendimento em até 2 horas ou pode ser transferido) e AZUL (atendimento em até 4 horas ou pode ser transferido para outra unidade).

Quem fará esta triagem, identificação e selagem? Certamente um MÉDICO especialista em urgência/emergência.  Se o cara chegar com dor no peito e for diagnosticado como “gases” e for “um ataque cardíaco” e ser selado com VERDE ou ser transferido e morrer na espera ou no trajeto? Bem, erros médicos acontecem, o que vai evitar isso será uma excelente equipe técnica e médicos realmente capacitados a atuar em URGÊNCIA/EMERGÊNCIA…

E o que é urgência e emergência?

Se eu receber o selo VERDE e a UPA estiver vazia, eu ficarei esperando?

Se eu chegar na UPA e receber o selo VERMELHO ( bem vermelhão), vou ser transferido para onde?

Na UPA, médico pode dormir se tudo estiver “calminho”?

E seu eu sofrer um acidente próximo ao Hospital, serei levado para o Hospital ou atravessarei a cidade e vou para a UPA?

O pessoal do SAMU tem como identificar o paciente com as cores do selo? E assim, evitar demanda desnecessária na UPA, ganhando assim tempo e descongestionando a unidade?

Já foi montando uma “conexão”, entendimento entre as equipes da UPA e SAMU?

Aparentemente não é fácil responder estas e outras questões a todos, é certo que tudo irá se organizar a curto tempo, no entanto, em se tratando de saúde, não há espaço para erros e nem testes, visto que já existem experiências/protocolos/procedimentos padrões para estas questões… Não se inventa mais a lâmpada elétrica!…

 


Deixar uma Resposta