Projeto Glaucoma em Macaúbas com a nova gestão, amplia atendimentos e faz distribuição de medicamentos.

Pacientes são atendidos pelo médico oftalmologista, Dr Ebenezer Alves Fernandes (Fotos PMM)

Com o retorno do Programa após a regularização e muito esforço por parte da Prefeitura Municipal, da Secretaria da Saúde e em especial da Coordenação de Média e Alta Complexidade, que não mediram esforços para também incluir novos pacientes, ampliando assim, o número de pessoas beneficiadas no município.

Segundo a Assessoria de Comunicação da Secretaria da Saúde, os atendimentos realizados na manhã deste sábado, 29 – no Centro de Saúde de Macaúbas foram distribuídos centenas de colírios para ajudar os pacientes no tratamento e controle da doença e que no próximo mutirão, novos pacientes devem ser contemplandos.

Com este retorno, novos pacientes foram cadastrados e já receberam atendimento

Conheça melhor o Glaucoma: 

Segundo o portal www.iorj.med.br, o Glaucoma pode ser definido como uma lesão do nervo óptico, de caráter progressivo, com perda de campo visual e risco de cegueira caso não diagnosticado e tratado a tempo. Está relacionada a pressão ocular alta, podendo ser crônico ou agudo e raramente apresenta sintomas. Os sinais da doença só vão surgir nos glaucomas agudos, quando o paciente sofre fortes dores de cabeça, fotofobia, enjoo e dor ocular intensa.

Diagnóstico: 

Para o diagnóstico do glaucoma deverão ser realizados exames específicos como: Tonometria de aplanação (medida da pressão do olho), Fundo de olho (avaliação se existe lesão do nervo óptico provocado pelo glaucoma), Gonioscopia (classificação do angulo de drenagem do liquido interno do olho) e Campo visual (avaliação se há perda do campo visual).
De acordo com as estatísticas 1% a 2% da população acima de 40 anos é portadora de algum tipo de glaucoma. Filhos de pacientes portadores de glaucoma precisam verificar com mais frequência sua pressão intraocular. Deve se ter atenção a certos medicamentos que podem provocar o aumento da pressão intraocular.

Tratamento: 
O tratamento mais comum consiste em gotas de colírio. Às vezes também são usados comprimidos e em alguns casos pode ser necessária a intervenção cirúrgica, com a indicação ou não de colírio posteriormente.·.
A cirurgia programada do glaucoma é um procedimento relativamente rápido, que pode ser realizado sob anestesia local (com a presença do anestesista para a sedação). Ela pode ser realizada simultaneamente com a cirurgia de Catarata se houver, e até com implante de lente. Já a cirurgia do glaucoma agudo é conduta drástica de urgência e não garante a visão, apenas alivia o sofrimento de dor do paciente. A perda de visão neste caso é marcante e pode ser até total, dependendo do tempo em que o paciente permaneceu em crise, e poderá surgir catarata neste olho tempos depois.

Por ser uma doença crônica, de progresso lento e na maioria das vezes sem sintomas definidos, e por não ser o brasileiro acostumado a uma medicina preventiva e insistente nos tratamentos, o glaucoma é uma das doenças que mais causam a cegueira no País.

Os pacientes que se cuidam corretamente, no entanto, portadores de glaucoma não severo, geralmente vão até o fim de suas vidas com uma visão socialmente útil e preservada.


Os comentários estão fechados.