Ativismo: Macaúbas é chamada à reflexão sobre esgoto sanitário e a postura do cidadão!…

Frases de impacto, que despertam os sentidos: o “nariz”, por exemplo…

Frases de impacto que despertam os sentidos: os “olhos”, por exemplo...

Frase de impacto que desperta o sentidor: o coração, talvez? 

Frases de impacto que deveriam despertar o maior dos sentidores de sentidos:

o CÉREBRO!…

É com o cérebro que se sente cheiro, é com o cérebro que se vê, nos emocionamos..

…E às vezes e com ele que pensamos e repensamos (ou seja, refletimos)…

Reflexos… E merda emitem reflexos… O ser pálido, amarelo, doente: reflete?

 

Bem, usando também frases, o movimento Saneamento Básico Macaúbas, inspirado e transpirado pelo ativista Joe Kallif, que mora no interior de São Paulo, há mais de 1600km de Macaúbas, sente de lá a “latrina” das vias públicas do “baixo” Macaúbas, de seus córregos fétidos que circulam a cidade há mais de 20 anos!… Kallif que não mora na 2 de Julho, Kallif que não mora no Alto do Cruzeiro, mas sente o peso da cruz que é a falta do saneamento básico que é sinônimo de LUXO e lixo em Macaúbas!…

Chegando em Macaúbas, logo na entrada da Av, Prof, Ático, outro ativista cultural que ficou no anonimato, você é recepcionado com uma “baforada” de catinga, que em anos idos políticos foi batizado com uma faixa de BOSTEIRO DE MACAÚBAS, pelo grupo político de oposição a então administração do ex-prefeito Sebastião Nunes, de sua administração até o presente momento, passaram-se 20 anos, para o município concluir a obra que não custa mais que R$ 5 milhões – um conta fácil, bastaria cada gestor economizar R$ 20 mil/mês que hoje a obra estaria concluída!…

Veja abaixo manifesto de ativistas pelas ruas de Macaúbas e texto enviado por um de seus integrantes…

 

Basta a inclemência do sol. Tenho pensado em uma forma de expressar minha preocupação, quanto à importância do saneamento básico, em Macaúbas. Assumi, intimamente, a árdua tarefa de promover “conscientização” naquela cidade. Tive de adotar uma postura de respeito e empatia, junto aos poderes públicos municipal e cidadãos, já que se trata de um povo com características singulares. Confesso que hesitei, mas, decidi ir adiante, até o fim! Tomei tal decisão porque vi esperança nos moradores da “baixa do sofrimento”, no Alto do Cruzeiro e na Rua Dois de Julho. Há décadas observo as terríveis consequências do sol inclemente, sobre os macaubenses. Não poderia aumentar o peso desse fardo com omissão. Portanto, todos têm o dever de promover a saúde, o saneamento básico. Não importam as dificuldades, tampouco os custos!”

Joe Kallif Diretor Presidente da AMOCLYCA – Associação de Moradores de Bairro, especialista em saneamento básico, em Embu das Artes, SP e filho de Manoel Defensor Santana “Nezinho”.


Os comentários estão fechados.