Vereadores questionam lista de beneficiários de casas populares em Macaúbas. E “impedem” explicações da Secretária de Ação Social. Leiam e entendam a coisa!

Questiona-se a participação popular…

A abertura dos trabalhos do Legislativo Municipal de Macaúbas, ocorrida nesta terça feira 15, foi uma sessão bastante movimentada. Num dado momento alguns vereadores questionaram a “lisura” do processo de escolha na distribuição das 210 unidades residenciais do programa federal Minha Casa Minha Vida – segundo alguns vereadores estaria ai acontecendo “incoerências” com os critérios e a realidade de alguns beneficiários, informando, sem citarem nomes que tinha gente que foi beneficiada e que era dona de imóvel, com boa condição financeira, e alguns em “off” citaram até mones, e até servidores públicos ou parentes seus estariam na lista de forma supostamente irregular.

Na fala dos vereadores, citaram por diversas vezes o nome da Secretária de Ação Social (Natália Dias), solicitando sua presença na Tribuna da Câmara para “explicar” essas suspeitas, e ainda queriam a Lista de Beneficiários (a qual foi publica no site da prefeitura e neste blog), alguns vereadores acharam um absurdo ter gente que tem condições de pagar aluguel, ou ter sua casa própria e ser beneficiária de casas populares, que em tese deviria ser para pessoas de baixa renda e esbravejaram exigindo explicação…

… E quando alguém que participar é barrado pelo Regimento e pelo bom senso!

E no plenário estavam alguns “gatos pingados” (e gatas também), na escuta (apenas), a Secretária de Ação Social, Natália Dias, da qual os vereadores queriam explicação – no entanto, devido a uma exigência do Regimento da Casa, que só permite a fala na Tribuna “Livre” apenas para cidadãos e cidadães que tenham feito ofício com antecedência e expondo os motivos… A Secretária de Ação Social, se dispôs a dar explicação e falar naquele momento sobre as Regras do Programa e tirar eventuais dúvidas – no entanto, numa consulta ao plenário feita pela Mesa, que solicitou autorização (e esta teria que ser por unanimidade), a autorização para a Secretária de Ação Social, usar a Tribuna Livre para falar sobre o assunto… Mas surpreendentemente o plenário (neste caso alguns vereadores) NEGOU que ela usasse a Tribuna Livre para responder os questionamentos e suspeitas de irregularidades apontadas pelos próprios vereadores, alegando que a sua fala (sem ofício prévio) era um “desrespeito” ao Regulamento da Casa…

Sendo assim, somente na próxima terça feira 22, que a Secretária com ofício pronto terá a oportunidade de esclarecer as regras… OU seja, 7 dias após… Isso é uma das amostras do “CUSTO BRASIL” e da “burrocracia”…


Os comentários estão fechados.