SECA-FOGO

* Por Job Jander 

Quase meado de agosto começam os redemoinhos de vento, sinal que a seca chegou à região, como no dito popular “onde o vento faz a curva”, inicia-se o período de estiagem prolongada, que antevem a chegada das precipitações (chuvas), a Caatinga neste período, faz jus ao significado do seu nome, originado do tupi-guarani mata branca, onde a vegetação perde todas as suas folhas, resistindo apenas algumas como o nosso juazeiro, que nunca fica totalmente despido de suas folhagens, renovando-se no mês de outubro, graças ao seu sistema radicular, que capta pequena umidade que há nas profundezas do subsolo, mesmo na escassez total de água. E são nestes períodos, que há uma grande preocupação com os desmatamentos e consequentemente as queimadas.

Ao longo dos anos, os homens usam o fogo para limpar seus terrenos ou pastagens, para fazerem protestos ou até mesmo por vandalismo, e/ou de forma acidental e criminosa na soltura de balões. Mas, as queimadas em geral, causam grandes danos à saúde humana e ao meio ambiente. A fauna e a flora são atingidas diretamente causando danos irreparáveis, apesar de que, por mais que a natureza possa se regenerar, através de um processo lento e contínuo, levando em consideração regiões árida, onde as chuvas são quase escassas, este processo mesmo sem a intervenção predatória do homem, pode levar anos.

Hoje, com os avanços da tecnologia, pode ser constatado, que com a queima de material orgânico, são produzidos através da fumaça, micro partículas, denominadas fuligens”, monoxó de carbono(CO), óxido nitroso, gás carbônico(CO²), hidrocarboneto, que dispersados em grandes quantidades, são nocivos à saúde e produzem até mesmo água, no processo de desidratação do material em combustão.

As queimadas, ao contrario do que muitas pessoas pensam, tornam o solo pobre, matando os micro-organismos, compactando a parte exposta da terra e dificultando a penetração da água, tornando o terreno estéril e ainda causam outros danos materiais como: queima de cercas, fiações elétricas e telefônicas, construções e até residências, lembrando que, de uma forma geral, a queimada prejudica ou mudam a composição química da atmosfera, causando mudanças climáticas, e contribui no aumento do aquecimento global.

Portanto, nesta época, os cuidados devem ser redobrados, agricultores e produtores, que por ventura, e em último caso, tenham a necessidade de fazer a limpeza de sua área, com o uso de FOGO, procurem os Órgão Competentes de seus Municípios, para orientá-los, pois queimada descontrolada é crime, previstos no Parágrafo Único, do Art. 41, da Lei 9.605/98 (Crimes Ambientais).

Mas vale ressaltar, que o fogo mesmo causando prejuízos, não e de todo mau, se tratando de um fenômeno natural, em algumas regiões onde predominam o “Cerrado”, conhecido como “Savana Brasileira” a QUEIMADA OCORRIDA DE FORMA NATURAL, provenientes de tempestades elétricas, que são os maiores exemplos de elementos naturais, na causa destes fenômenos, são benéficas, na quebra de dormência de algumas sementes, facilitando assim sua germinação, ou mesmo a limpeza de alguns arbustos, tornando a competição natural por espaço mais simples.

Texto:  * Job Jander Pinto da Purificação – Ambientalista, Tecnólogo em Gestão Ambiental e Graduado em Direito Ambiental

Referências:

https://www.google.com.br/search?te+brasileiro&gs_l=psy-ab.3…87158

https://www.jusbrasil.com.br/topicos/11333552/artigo-41-da-lei-n-9605-de-12-de-fevereiro-de-1998

http://secom.to.gov.br/noticia/26276/

http://www.coladaweb.com/biologia/ecologia/queimadas

https://www.google.com.br/search?site=&source=hp&q=tudo+sobre+queimada

 


Os comentários estão fechados.