Porque não tem água no Açude? Eis duas principais razões! E uma está sendo resolvida…

 

Limpeza dos córregos que levam água para o Açude

A falta de chuvas regulares: 

Inicialmente estamos no Semi Árido, a irregularidade (ou sazonalidade) das chuvas é natural, no entanto, nas últimas décadas tem reduzido o “período natural das chuvas” bem como sua intensidade e volume… Se chove menos, teoricamente temos menos água… E as razões por essa redução, são diversas, há quem discorde do Aquecimento Global, do desmatamento da Amazônia (e do local), há ainda que credita isso a  Deus… Sim, as razões importam, pois só sabendo quais são é que podemos minimizar suas consequências… Lembrando que “rezar” ou “orar” não faz mal, no enanto associe a isso a Consciência Ambiental que engloba a preservação tanto das matas nativas na região, do Brasil e de todo Planeta, pois somo todo Um Só!… E não por isso, devemos viver “sozinhos”!…

Porém a segunda maior consequência, é o assoreamento, dos córregos que alimentam a bacia da Lagoa do Açude, bem como as “micros” barragens no leito destes córregos – pois, mesmo o menor volume de chuvas que possa cair em sua Bacia Hidrográfica, não irá chegar a barragem, se tem antes delas as “barreiras”, e aliado a isso, os córregos fechados, entupidos, nivelados pelo assoreamento… Entenda melhor:

Assoreamento:

O que é isso e o que causa!

 É o acúmulo de sedimentos pelo depósito de terra, areia, argila, detritos etc., na calha de um rio, na sua foz, em uma baía, um lago etc., consequência direta de enchentes pluviais, frequentemente devido ao mau uso do solo e da degradação da bacia hidrográfica, causada por desmatamentos, monoculturas, garimpos predatórios, construções etc. 

E como resolver isso? 

Neste caso específico do Açude de Macaúbas, durante anos faltaram “vontade política” e “coragem”, quanto aos recursos financeiros e o diagnósticos estes nunca faltaram… O maior empecilho para se limpar os córregos que alimentam a Barragem do Açude, foi o medo de perder votos, pois teriam que “mexer” com dezenas de propriedades rurais, “pedir licença” e sair “quebrando cercas” para limpar os córregos e ainda como “destruir” as pequenas barragens particulares e ainda, isso seria necessário?… Se chover o suficiente, talvez não, pois o volume de água seria o suficiente para transpor estas “micros barragens” e tanques, no entanto, não há chuvas o suficiente nem para umedecê-las… Então “rezar” pode ajudar!…

Em suma: a atual administração, sob a responsabilidade do Prefeito Amelinho, com um estudo na mão do Diagnóstico da Bacia do Açude, realizado há alguns anos pelo Governo do Estado, o qual apontaram diversas razões entre elas o assoreamento, conseguir verbas e vontade política para realiza a obra que teve início neste mês, agora é esperar chover para que a lagoa possa fazer seu papel: armazenar água, gerando assim, riquezas e esperanças para o sertanejo!… Que segundo Euclides da Cunha, é “Antes de Tudo Um Forte”…

Veja nota complementar do site da Prefeitura de Macaúbas. As belas imagens são do super drone de Itamar Alves, ele também aluga o equipamento!

 

…”O Convênio foi firmado com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e da Parnaíba – CODEVASF, no semestre passado. Os recursos para a realização desta obra veio através de muito empenho do Prefeito Municipal Amélio Costa Jr. e do Deputado Federal Sérgio Brito, que conseguiu a emenda de quase 1 milhão de reais para a recuperação da Barragem que tem a capacidade de acumular mais de 24 milhões de metros cúbicos de água. 

Após a conclusão da obra, a Lagoa aumentará a capacidade de captação de água, favorecendo o abastecimento regular na região para consumo humano; produção agropecuária; desenvolvimento da piscicultura, gerando emprego e renda, melhorando a qualidade de vida da população e atendendo os anseios da comunidade do Açude e toda  região”…


Os comentários estão fechados.