“Musiquinha” de Pepe Moreno causa polêmica: é sucesso! Pronto, o marketing foi feito!

Como é sabido por todos estamos na época dos “virus”, sejam eles Covid, H1N1 ou os virtuais! E não escapam destes também a internet, recentemente durante os festejos juninos em Macaúbas, uma estrofe de uma “musiquinha”  “rivalizou” na internet, que é o maior canal de comunicação global, passando pelos aplicativos de celular e redes outras de comunicação social, a “musiquinha” esta do cantor Pepe Moreno, filho da terrinha, que dividiu opiniões entre os “cuecões” de couro, os héteros, os incubados e os decididos, que nos prova que ainda temos muito chão pela frente, sendo inicialmente na “aceitação” do lado cultural e artístico, da “música” da “poesia”, da criação, independentemente do tema tratado, se é sobre homossexualismo, tabagismo, armamento, aborto,  política ou religião, contudo, até a discordância da própria discórdia deve ser aceita e respeitada! Um “par de frase” com meia dúzia de palavra da estrofe musicada de Pepe Moreno, não ofende a ninguém, muito menos os “bomcaubenses” e os macaubenses, tão pouco os héteros, os machistas, os/as feministas, o pastor, o padre! E a repercussão é mais um “jogo de marketing” que deu certo, divulgou o cara, a cidade, o nosso São João, dividiu opiniões, causou inveja e vez seu papel do melhor vírus: o virtual! 

Veja abaixo, trecho da matéria publica no portal Achei Sudoeste:

Pepe Moreno (foto reprodução redes sociais)

“Durante apresentação nos festejos de São João da cidade de Macaúbas, a 199 km de Brumado, o cantor Pepe Moreno, da música Risca Faca, causou polêmica com o lançamento de sua nova música. Diante de uma praça lotada, o artista cantou “Quero ser gay, depois que um gay me cantou. Viado é mais gostoso e sabe fazer amor”. De acordo com o Chapada News, após o show, o cantor, que é natural de Macaúbas, começou a ser alvo de discursos de ódio. Nas redes sociais e em mensagens que circularam no WhastaApp, algumas pessoas, principalmente do sexo masculino, se diziam revoltados e envergonhados com a atitude de Moreno. Alguns áudios chegavam a incitar a violência contra o cantor. O presidente do Grupo LGBT de Macaúbas (GLM), Vamberto Afonso Pereira, conhecido como Nuno, saiu em defesa de Pepe Moreno ao afirmar que a composição é elogiosa e o artista foi corajoso em levá-la aos palcos.  “É bom ver a comunidade LGTBQIA+ ser ouvida, sendo respeitada. O pouco que eu vi nas redes sociais achei elogiosa a composição e a coragem do Pepe Moreno ter levado isso para o palco“, declarou.”


Os comentários estão fechados.