Matéria sobre “carro de som” teve mais audiência que “crise hídrica”.

Audiência: ato de ouvir ou de dar atenção àquele que fala; audição.” É a referência que o google dá ao sentido da palavra”

Sendo assim, a maioria dos leitores deste blog deram “mais atenção” e isso, significa importância ao assunto “carro de som” do que a problemática da crise de água potável que vive Macaúbas. Chamo à atenção devido a distância dos números, no Painel do Google Analytics – o acesso direto na página que trata sobre a crise hídrica em  Macaúbas (VEJA AQUI) chegaram a 841 cliques e sobre carro de som  (VEJA AQUI) foram 11.461 cliques ou seja, mais de 10 vezes.

A referência é feita pela disparidade e grande interesse do público ao assunto que na matéria tratou sobre as “novas regras para uso do carro de som” . Já sobre o tema as “alternativas para se resolver a crise hídrica“, praticamente foi ignorada pelos leitores. As vezes observo o interesse dos leitores por assuntos tratados no blog, tentando entender as prioridades de certa forma, não somente dos leitores, mas como uma amostra do interesse da sociedade, como uma “pesquisa”; no entanto, leva-se em conta que grande parte da população não tem acesso a internet, leva-se também em conta que mais da metade dos habitantes não tem “traqueio” com os recursos tecnológicos mas, de alguma forma tomam conhecimento do que na “rede acontece”.

Outro olhar sobre os dados, como o assunto “carro de som” é mais pulverizado na cidade, pouco tendo influência na zona rural (onde a crise hídrica é mais intensa), talvez possa desvendar esse desinteresse dos leitores quando se compara estes dois assuntos. Isso, também é uma prova que a internet não chegou de forma democrática no nosso município.

A Zonara Rural de Macaúbas: 

Mudando de assunto, temos cerca de 70% de nossa população lá instalada, o que significa que somam mais ou menos 35 mil pessoas, destes cerca de 25% não têm acesso a água potável na torneira, dados da Coordenação da Defesa Civil, e em sua maioria são do baixio! Essa população que praticamente sustenta a cidade, com mais de seus 10 mil aposentados rurais, formados de pequenos agricultores e que ironicamente são mal assistidos em saúde, transporte, educação e também em acesso as informações. Muitos vivem até isolados socialmente, composta de uma população idosa esquecida à própria sorte!

Carro de Som X Crise Hídrica:

Voltando ao assunto, a questão do que seja prioridade, não é uma deficiência apenas da sociedade, infelizmente também é do Poder Público, mas; por ironia (ou sabedoria), os políticos, sabendo que o povo nem sempre pensa com “prioridade” é provável que entre uma Festa de São João e a solução da Crise Hídrica é possível que o povo prefira a festa! Em dado momento, há pelo menos duas décadas o Prof. Ático fez uma pesquisa informal sobre o que era mais importante: “fazer uma escola ou uma festa de São João”… Não há novidades, a festa foi dada como prioridade.

Nota-se o grande número de campos de futebol que tem o município, cada povoado tem um campo de várzea, só na sede temos três ou mais campos gramados e quadras de esporte em cada esquina… Porém, o número de biblioteca públicas? Pior, a poucas que temos estão sucateadas, na verdade temos apenas uma!… Na casa do Prof. Ático (que ele deixou para ser um Memorial) temos a maior biblioteca de livros romenos do mundo (fora da Romênia) e a quarta maior biblioteca particular do Brasil… Livros, conhecimentos jogados às traças!

De carro de som, passando pela crise hídrica, pelos livros e ainda não chegamos a uma conclusão sobre o que é prioridade… Seria, na verdade o que é menos chato? Se assim for, prefiro o silêncio, ao som… E por fim, essa era a gota d’água que faltava (ou que vai faltar). 


Os comentários estão fechados.