Martelo batido: Colégio José Batista irá fechar suas portas e agregar ao CETEP.

A novela foi finalizada num encontro na  última quarta feira em audiência com o secretário estadual da educação, Sr. Pinheiro, com o prefeito de Macaúbas, vereadores, alguns alunos do Colégio José Batista, entre outros. Ainda e provavelmente, não terá uma nota oficial sobre a audiência e nem sobre o fechamento ou “reordenamento” das escolas estaduais na Bahia e, em especial o JB… Pois, só na capital baiana foram fechados 25 escolas. Na verdade, se trata de contensão de despesas, dentro do chamado “pacote malvadeza” do Governo do Estado, na tentativa de evitar a “bancarrota” do Estado baiano.

Sabe-se que são necessárias medidas duras para “fechar as contas”, o que muitos setores reclamam e pedem é o “diálogo”, por outro lado, se o governo abre  a “roda de conversa”, muito usado no governo Wagner, algumas medias jamais  seriam tomadas, visto que, muitos não querem perder “direitos” ou “vantagens” adquiridas…

A reforma do estado é necessária porém, o que eles não fazem é o “corte de seus privilégios”… No caso do Colégio JB, que será agregado ao CETEP, certamente irá ter diferença (a menor e/ou a maior) na qualidade do ensino pois, a metodologia não será a mesma, mas é de se reconhecer que o CETEP, também tem boa reputação, bom quadro de professores e direção, podendo manter a mesma eficiência do JB… Resta agora a comunidade interessada se “colocar” em sala de aula: acompanhando a vida escolar dos seus! 

O último ato do Colégio e seus alunos foi um protesto neste fim de semana em frente a Igreja da Matriz e pelo centro da cidade, até a Prefeitura Municipal… E, que o “EU PROTESTO”, seja sempre uma voz a não se calar para aqueles que se sentem banidos de seus sonhos, ideais, modo de pensar, de serem impedidos do “ato da livre expressão”… De democratizar! 


Os comentários estão fechados.