Infarto: e os avisos do coração!

(Imagem: melhorcomsaude.com)

Vivemos na era do “coração sob pressão”, por diversas causas, no entanto; nenhuma delas justifica a morte a qual, muitos dizem que vem com “desculpas”… Desculpas são os argumentos sem fundamentos para “justificar” os avisos do coração. O blog, irá semanalmente ou menos disse, desde que não haja pressão do tempo, claro; visto que, a minha é sempre 10 x 6… Levar aos seus leitores informações sobre saúde, sabendo que esta a qual, abre todas as portas!… E a intenção é que com ela (a informação), se evite abrir as portas do cemitério precessionalmente para muitos dos macaubenses e leitores do blog. Iniciamos com um dos carros chefe do corpo humano: o coração, nesta semana.

“Dor no peito, tontura, falta de ar e náuseas são alguns dos sinais que avisam que você deve imediatamente correr para o hospital”…

Também chamado de ataque cardíaco, o infarto acontece quando os vasos sanguíneos que fornecem sangue ao coração ficam bloqueados, impedindo que chegue oxigênio suficiente ao órgão. O músculo cardíaco morre ou fica danificado permanentemente.

Esse bloqueio do sangue e oxigênio acontecem tanto por conta dos hábitos ruins que a pessoa cultivou durante a vida – como fumar, beber, não fazer atividade física e ter colesterol nas alturas, como também em uma situação de estresse agudo, em que as artérias do coração, mesmo sem nenhum depósito de gorduras, acabam se contraindo e impedindo a passagem do líquido vital cheio de oxigênio.

Confira quais são os sinais que antecedem um infarto e que servem de aviso que é preciso correr para um hospital. Lembre-se: quanto mais rápido a pessoa for socorrida, maiores as chances de sobrevivência.

O cardiologista do Hospital TotalCor, Antônio Calvilho Junior, explica que a dor no peito é um dos sintomas mais comuns. “Os pacientes relatam como uma pressão no peito, como se um elefante estivesse pisando sobre eles”, explica. E essa dor pode se irradiar para o braço esquerdo, chegando até o pulso, e também subir até o pescoço ou descer até o estômago, provocando náuseas.

Calvilho explica que, naqueles casos em que as pessoas acabam morrendo dormindo, sem sentir nada, a maioria das mortes acontece por conta de arritmias cardíacas, que precedem o infarto. A arritmia cardíaca provoca uma parada cardiorrespiratória, que é fatal.

Algumas pessoas, como alguns idosos e mulheres, podem não sentir dor alguma no peito – e estarem infartando, explica o cardiologista. “Às vezes o infarto é silencioso e de forma atípica, manifestando a parada cardíaca”.

(Fonte: Saúde – iG

((Imagem: cardiopapers.com.br )

Saiba mais, veja o que a Sociedade Brasileira de Cardiologia, diz sobre a Miocardite

O que é?

Miocardite é a inflamação do músculo do coração, chamado de miocárdio. Esse músculo é responsável pela contração do coração e a inflamação prejudica a ação de bombeamento do sangue provocando arritmias e insuficiência cardíaca. Seu tempo de duração depende da causa da inflamação e do estado de saúde do paciente. Ela pode levar pelo menos duas semanas para melhorar, alguns casos podem levar meses ou até mesmo causar danos permanentes.

Sintomas e exames

Quadros leves de miocardite podem não apresentar sintomas ou até mesmo ser confundido com sintomas de infecções virais. A recuperação é rápida e a pessoa pode nem saber que teve uma miocardite. Nos casos em que os sintomas são percebidos a pessoa pode sentir dores no peito, arritmias, dificuldades para respirar, inchaço nas pernas, edemas e aumento no tamanho do fígado. Eventualmente pode ocorrer perda de consciência, dores de cabeça, no corpo e nas articulações, febre, dor de garganta e diarreia.

Principais Causas

Mais frequente em homens ela pode ocorrer em qualquer idade. Não há uma causa determinante e normalmente decorre de uma complicação de doenças infecciosas causadas por alguns vírus, bactérias, protozoários ou fungos. Podem estar associadas a uso de medicamentos, doenças auto-imunes, consumo exagerado de álcool e drogas

Tratamento e cuidados após o diagnóstico

Repouso e tratamento medicamentoso são as terapias mais comuns para o cuidado com a miocardite. Outras medidas incluem a diminuição da ingestão de sal e líquidos. Quase sempre a recuperação completa não apresenta sequelas, em casos mais extremos é necessário medicamento intravenoso e até mesmo intervenções cirúrgicas como o transplante cardíaco.

Complicações

A redução na capacidade de bombeamento do sangue pode acarretar no surgimento de arritmias cardíacas. Em casos mais complexos pode haver formação de coágulos no coração levando a um acidente vascular cerebral ou infarto.

(Fonte: www.cardio.br Sociedade Brasileira de Cardiologia)

Sintomas de um pré-infarto

  • Dor no peito ou mal-estar
  • Dor forte nos braços, pescoço, mandíbula, ombro ou costas.
  • Náuseas.
  • Fatiga.
  • Dificuldades para respirar.
  • Ansiedade.
  • Transpiração.
  • Desmaios.


Os comentários estão fechados.