Impasse ou descaso? Cidadão macaubense vive “pelado e abandonado”, em situação deplorável e angustiante!

O caso não é novo, mas é desconhecido por grande parte da sociedade… No entanto, as autoridades municipais de saúde, de assistência social, bem como o Ministério Público e o Judiciário têm conhecimento desta realidade há anos e certamente as autoridades religiosas! … Mas, pode haver ai, um jogo de “empurra-empurra”, que para muitos chamam-o de “impasse” e para outros “descaso”… No entanto, não importa o nome que se dê a situação, o que importa é a situação em si, a realidade: o cidadão está jogado à própria sorte… (ou a falta dela)

“Pelado e abandonado” (Imagem cedida)

O caso acontece na comunidade rural de Barra de Cima, região serrana há alguns quilômetros do distrito de Canatiba, este que fica a 60km da cidade de Macaúbas… A foto e a indignação do caso, é de um leitor do blog que preferiu ter sua identidade preservada. Informa que não tem conhecimento de seus familiares e que achou um absurdo o abandono e o descaso das autoridades, e se limitou a dizer que soube que um membro da família “joga” alimentos para ele…

Hoje, durante a primeira sessão do Legislativo Municipal, ocasião que recebi esta informação por aplicativo de celular – fiz uma consulta rápida e informal à Secretária de Assistência Social que estava no Plenário da Câmara acompanhando  a reunião dos vereadores, a Psicóloga Natália Dias,  segundo suas breves informações, diz que, o caso é complicado e que diversas medidas já foram tomadas mas sempre esbarram em questões legais e outras, entre elas uma autorização para uma “internação compulsória” – Informa que o cidadão sofre de problemas sérios de saúde mental, que os profissionais da saúde, não têm acesso a ele por ser violento mas, que várias tentativas já foram feitas para resolver o problema.

Impasse ou descaso?

Independentemente do que seja, parece ai que reina a maldita “burocracia” – papelada, protelação, falta de interesse em solucionar o problema: o descaso! Talvez quem sabe, a sua condição sócioeconômica seja um impasse?: o cara é preto, o cara é pobre, de origem humilde… Se assim for, o cara continua sendo um Ser Humano, e mesmo se não fosse, nenhuma criatura viva poderia ser tão ignorada… Ou poderia?

O blog, por mensagem de aplicativo, repassou para a Secretaria de Saúde, mas até o fechamento desta matéria não tinha recebido retorno. Não conseguimos manter contato com representante do Ministério Público nem com o Judiciário, no entanto espaço fica aberto para interessados…

E se fosse você?

Os comentários estão fechados.