Fio de eletricidade é furtado em Macaúbas! Sorte nossa que não temos nem trem ou metrô! Ação deve “patrocinar” a galera do pó! “

O que é comumente vista nos grandes centros, principalmente na capital paulista, onde o caos social tem o nome de “Cracolândia”, caos este fruto da incapacidade de gestão dos poderes nacionais constituídos indo do Executivo, passando pelo Judiciário e caindo no colo do Legislativo, e Macaúbas infelizmente faz parte deste mundo “civilizado” a sua moda! Ou seja, temos nossa própria “Cracolândia” seja ela em “pó” ou em “fumo”!
Por um fio!… (Imagem redes sociais)
Segundo nota do comunicado João de Jesus, que usou a redes sociais para informar que na última quarta feira, 03 – foi furtado em Macaúbas, numa propriedade rural próximo ao centro urbano, cerca de 200 metros de fio de energia elétrica. Uma ação característica para fomentar o mercado de drogas ilícitas, lembrando que Dipirona também é uma “droga”, o que difere as duas, é  apenas a dosagem, tanto é que existem as “drogarias” sem nenhum detrimento as farmácias!
E aparentemente não se tem como isso evitar, o instituto da “Cracolândia” – como um centro personalizado do consumo, mais que “drogas” – é um desalento social gravíssimo, que bate a nossa porta – e o consumo é o último vagão, deste nascem os “filhos” dos miseráveis sociais, dos que vivem as “margens” dos Bolsa Família, do Auxilio Brasil, do Vale Gás, precisamos urgentemente do “Auxilio Cannabis”! …
Veja nota do comunicador João de Jesus:
Um morador de Macaúbas/BA entrou em contato com o Portal para relatar um fato que ocorreu em seu estabelecimento rural, que fica próximo do bairro Loteamento Bastos, perto da subida para serra. Segundo ele, que prefere não se identificar, ao chegar na sua propriedade, na manhã desta quarta-feira (03 de agosto), se deparou com a falta de, aproximadamente, 200 metros de fio de alumínio dobrado e encapado grosso.
Como conta, o furto do material, que era usado para fins de eletricidade, ocorreu com a ajuda de uma escada. Isso devido o fio passar perto de uma casa, então ele acredita que a pessoa, na qual praticou essa ação, subiu num muro, depois no pé de umbu e realizou a retirada do objeto.
Mesmo que não há suspeita, o cidadão pede que caso a pessoa perceba alguém vendendo fio, por um preço baixo, pode avisar aqui nos comentários, que será analisado. Se ele conseguir recuperar os quase 200 metros do material, quem fizer a devolução receberá uma gratificação, pois o macaubense precisa muito do utensílio para fins de trabalho no local.”

Deixar uma Resposta