Fala Cidadão: “Frente em Defesa do Serviço Público denuncia má gestão do Governo do Estado”

Em nota a Associação dos Funcionários Públicos da Bahia, lança movimento a favor da valorização dos servidores e serviços públicos, diz que há por parte do atual governo do Estado, políticas que inverte isso, com o que chamam: “desvalorização dos trabalhos que vem sendo praticada pelo Governo do Estado“… A redação do blog não consegui contado com representantes do Governo ou com o próprio. Espaço fica aberto para interessados.

(Imagem GenJurídico)

Veja nota:

“As entidades representativas dos servidores do Estado da Bahia acabam de criar uma frente em defesa do Serviço Público. A decisão foi tomada em reunião que ocorreu no dia 7 de novembro, na Associação dos Funcionários Públicos, que contou com a participação do Sindimed, representado por seu diretor de Saúde, Rafael Ferreira, e dezenas de outras representações dos servidores.

O objetivo central dessa articulação é questionar a desvalorização dos trabalhadores que vem sendo praticada pelo Governo do Estado. Além das condições precárias de trabalho que os servidores enfrentam, um cálculo feito pelo Sindsefaz aponta que a perda salarial do segmento, acumulada nos últimos quatro anos, já atinge quase 50%.

Outro problema apontado pelos servidores é o excesso de cargos de confiança criados pelo governo, que impacta diretamente no arrocho salarial porque incha a máquina administrativa, alocando recursos que deveriam ser carreados para o pessoal de carreira.

A crítica feita pelas entidades é voltada também para a prática habitual de contratações via REDA, instrumento que deveria ser utilizado de forma esporádica, mas que se tornou praticamente a única via de entrada no serviço público, na medida em que há anos o governo não promove concursos para novas admissões ao quadro permanente.

Entre as denúncias que os servidores vêm fazendo sobre a má administração do governo, figura ainda o déficit da Previdência do Estado, que preocupa a todos ao colocar em risco as aposentadorias.

A Frente em Defesa do Serviço Público, que é composta por cerca de 23 entidades, volta a se reunir no final de novembro, dando continuidade à mobilização permanente das categorias.”


Os comentários estão fechados.