Fala Cidadão: “Brasil: os reflexos de uma gestão desastrosa.”

* Por Irlando Oliveira
Analisando politicamente o Brasil no presente momento, percebemos, claramente, como o país degringolou nesses últimos anos sob a direção petista. As marcas indeléveis do caos podem facilmente ser identificadas na medida em que várias unidades federativas se dizem falidas e endividadas, com sérios problemas com suas respectivas previdências e folhas de pagamentos de seus servidores, inclusive com atraso e parcelamento dos salários já em alguns Estados.
Nos valendo do pressuposto de que todo efeito provém de uma causa, podemos de imediato inferir que esta foi por demais catastrófica, apresentando reflexos de uma gestão caracterizada sobretudo pela malversação dos recursos públicos, locupletamentos, corrupção desenfreada, tudo devidamente comprovado pelas diversas operações da Polícia Federal, com resultados já culminados em inúmeras condenações.
Nunca se viu o país com tantos problemas como na atualidade. Não se tem registro de obras superfaturadas como na gestão do PT — que o diga o prédio sede da Petrobras, aqui na Bahia, que, segundo o MPF, foi orçado em R$ 320 milhões e que custou quase R$ 1,2 bilhão, ou seja, 4 vezes mais —, lesando cada vez mais os brasileiros e concorrendo para a estagnação do Brasil. As Estatais, principalmente a nossa Petrobras, serviram de base para a consecução dos seus planos diabólicos e gananciosos de saques vultosos e insaciados ao erário, através de inúmeras práticas ilícitas, envolvendo propina e lavagem de dinheiro como jamais se viu no país, gerando enorme prejuízo à nação.
Na Bahia a situação não é menos lamentosa, pois, apesar de o governo asseverar que o Estado padece de dificuldades com suas finanças, atribuindo responsabilidade aos governos antes de o PT assumir — algo absurdo e que não pode prosperar, já que o nosso Estado é gestado pela esquerda há mais de onze anos, desde 2007 —, eis que ainda intenta inculpar os seus servidores, buscando retirar seus direitos e acrescendo mais despesas aos seus já apertados orçamentos. O incrível de tudo isto é o Estado antes das eleições gozar de excelente saúde financeira e, estranhamente, após a reeleição do petista, apresentar quadro de extremo déficit da sua previdência e dificuldades acerbas das suas finanças!
Diante de tantos dissabores, somente nos resta apostar e acreditar no novo governo federal, com a certeza da formação de uma equipe que concorra, através de uma gestão diferenciada, típica do espectro político da direita, para a inserção do Brasil em um novo contexto evolutivo, alçando-o, efetivamente, à condição de um país desenvolvido, anseio de todos nós brasileiros!
________________________________________________________________________________
* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Tenente-Coronel da Reserva Remunerada da Polícia Militar da Bahia, escritor e ensaísta.

Os comentários estão fechados.