Em Macaúbas: Rui: 82,57%, Wagner: 41,18%, Sergio: 43,29 e Leal: 38,97% – confirmam liderança do grupo de Amelinho.

Este é sem dúvidas o melhor termômetro para as eleições municipais que já “batem na porta”, os dois resultados mais surpreendentes foram o do próprio Governador Rui Costa, com mais de 82% e do deputado federal Sergio Brito, que teve quase a metade dos votos válidos de todo o município, quase 50%, votação esta ímpar em Macaúbas, resultado de um trabalho árduo e constante do grupo da situação e principalmente do prefeito Amelinho, o político 24h/dia “no ar”…

Já o resultado dos candidatos da oposição, certamente devido a fragmentação e divisão de forças os candidatos de Robinson Nunes, segundo expectativa do grupo não consegui a metade do desejado pelo menos para o candidato a deputado estadual, Fabrício Falcão, já o candidato a deputado federal, Charles Fernandes, com todo seus problemas teve um desempenho condizente, mas não consegui se eleger…  Bem como foi,  o desempenho modesto do grupo do MDB mais a parceria DEM, ai representandos pelo ex-vereador Neto Nogueira e o ex-prefeito Sebastião Nunes, os quais não tiveram bons números nas urnas. O que mostra a força da “maquina pública” e da presença constante daquele que pede votos diretamente ao eleitor.

Já o candidato do ex-prefeito José João Pereira e de alguns outros aliados, que teve apenas 309 votos. Por outro lado, proporcionalmente um dos mais bem votados, por não ter nenhum “cabo eleitoral” apoiando, nem “frações” dos recursos financeiros disponibilizados pelos concorrentes foi o desempenho do Prof. Wilson Magalhães, com seus honrosos 209 votos.

Quem também viveu o “mundo das maravilhas” foi a candidata do PSOL, Alice Sant’Ana, que obteve seus 530 votos, desbancando assim, os candidatos petistas Zé Raimundo (438) e Paulo Rangel (260)… Certamente Alice não foi eleita, mas contribuiu com sua ideologia partidária cooperando com os votos de legenda de seu partido.

Como previsto em post anterior, abstenção foi recorde, com 30,43% de todo eleitorado, porcentagem esta com suas devidas causas e motivos diversos, entre estes visto por muitos eleitor, viu a falta de representatividade.

 

No entanto, faltam ainda as considerações sobre o desempenho do vice prefeito Vá de Lindolfo com, principalmente seu deputado estadual Marquinhos Viana que obteve 1.575 votos, estando entre os 2.834 de Fabrício, apoiado por Robinson Nunes e alguns vereadores, e os 1.042 votos de Pedro Tavares (que era do MDB e se refugiou no DEM), este teve o apoio de Neto Nogueira e Sebastião Nunes, proporcionalmente, Vá de Lindolfo, que se “desvinculou” do grupo de Amelinho, foi um dos grandes vitoriosos deste pleito surpreendente.

Post fechado às 23h24minutos. Fonte dos dados portal eleições UOL.


Os comentários estão fechados.