Na muda!...
Na muda!…

Conforme publicação no Diário Oficial do Município de Macaúbas, no dia 22 de dezembro em sua Edição nº 391, a Prefeitura de Macaúbas abre crédito orçamentário suplementar no valor de R$ 2.304.000,00, para custeio principalmente para manutenção das secretarias e vencimentos e vantagens fixas de pessoal civil entre outros serviços, o Decreto também trás anulação de dotações do SAAE.

Esta é a polêmica suplementação orçamentária tanto discutida na Câmara Municipal, podendo o Executivo fazer uma suplementação do Orçamento de 2016 em até 100% sem consulta prévia da Câmara de Vereadores, visto que o Legislativo já aprovou antecipadamente a suplementação do texto Orçamentário, ou seja, os mais de R$ 107 milhões estimados para 2016, o Chefe do Executivo pode suplementá-los sem consulta aos vereadores, bastando um Decreto. Para alguns vereadores é uma desvalorização do Legislativo, uma transferência de “poder” ao Executivo que posse alterar o Orçamento sem discutir com a Câmara e/ou com a sociedade; está muito menos, sinônimo de apática, ausente e desinteresse!…

Veja cabeçalho do Decreto:

O PREFEITO MUNICIPAL, no uso de suas atribuições legais, constitucionais e de acordo com o que lhe confere a Lei municipal em vigor,

D E C R E T A:

Artigo 1º – Abre crédito Suplementar no valor total de R$ 2.304.000,00 (Dois Milhões, Trezentos e Quatro Mil Reais), para fins que se

especifíca e da outras providências. Decreto Nº 0152, de 3 de Novembro de 2015

Fica aberto crédito Suplementar as seguintes dotações orçamentárias”: (Clique aqui e na íntegra as suplementações)

 

 


Se confrontada com a pesquisa Babesp, diz deputado que é uma disparidade enorme.
Se confrontada com a pesquisa Babesp, diz deputado que é uma disparidade enorme.

Em contato com a redação do Blog, um deputado votado na região, que preferiu não se identificar por ter “amigos” de ambos lados na disputa eleitoral de 2016, diz estar surpreso com o resultado da pesquisa, citou a cidade de Érico Cardoso, onde o mesmo encomendou uma pesquisa pelo Instituto Babesp (realizada na segunda quinzena de outubro/2015), o mesmo que previu a vitória de Rui Costa, com margem de acerto em 98% de seus prognósticos. Por telefone, diz o deputado que há uma diferença gritante entre os números apresentados na pesquisa realizada no final de outubro, com a atual, justifica ainda que não houve nenhum fato político relevante que pudesse mudar o cenário desta forma. Afirma que a pesquisa está em muitos municípios completamente equivocada, o que segundo o leitor, disse prestar um desfavor para a política local e para os demais leitores.

Diz ainda que o Eco, no pleito anterior,  em suas pesquisas dava uma vitória de 2 mil votos de frente para o Prefeito de Érico Cardoso, e o mesmo obteve apenas 300 votos, visto que nas pesquisas da época (podendo o leitor verificar na internet), que a diferença nas pesquisas em 2012, em confronto com os resultados apurados nas unas, dava margem de erro superior  a 5%… ressalta o parlamentar.

Finaliza dizendo, que há grande disparidade entre a realidade e os números apresentados em outros municípios também, os quais são “monitorados” tanto pelo Governo do Estado, quanto por outros deputados que têm interesse na região e ainda diz que outros prefeitos da região também têm acesso aos dados de pesquisa de outros instituídos.

O blog não consegui manter contato com o Instituto O Eco, para que o mesmo se posicione diante das alegações, no entanto, espaço fica aberto para interessados através do e-mail: [email protected] ou pelo telefone (77) 99955-7958.

 


frases_polemicas

Após a publicação de resultado de pesquisa do Instituído O Eco, em jornal do mesmo grupo, o qual foi fonte de matéria deste blog, gerou polêmica e até desconfiança de sua credibilidade, o portal recém criado, Macaúbas Notícias, trás duras críticas ao resultado apresentado para Macaúbas, onde o ex-prefeito Amelinho abre larga diferença do seu principal oponente o empresário Robinson Nunes, candidato que não logrou êxito em 2012. Tendo Amelinho, segundo pesquisa, 61% das intenções contra apenas 21% de Robinho. Apesar de Amelinho se declarar publicamente que é candidato, ainda não se tem confirmações da pré-candidatura de Robinho, segundo fontes ligadas ao político, diz que ele irá se pronunciar somente após o Carnaval…

Quem também não parece dar crédito à pesquisa é o vereador de Botuporã Glauber Magalhães, editor do Blog do Glauber e também filho do saudoso Dr. Tila, que foi prefeito da bendita terra por quatro mandatos. Veja nota de Glauber em sua página do facebook:

Se eu valorizasse “certos resultados” de pesquisa eleitoral jamais teria me candidatado e vencido a eleição pra o legislativo de Botuporã e nem meu pai teria sido prefeito do município por quatro mandatos” (Glauber Magalhães).

Este foi o resultado, segundo pesquisa do O Eco em Botuporã:

Moacir: 51%, Dr. Paulo Neves: 28%, Tavim: 8%, Nenhum: 2% e Não Sabe: 11%.

Políticos de outras cidades e/ou pré-candidatos não se pronunciaram oficialmente, o blog não consegui manter contato com nenhum deles, no entanto, espaço fica aberto para interessados através do e-mail: [email protected]


pesquisa-eleitoral-47

Conforme publicação do Jornal O Eco, em edição especial nº 621, foram realizadas diversas pesquisas de intenção de votos nos municípios da Bacia do Paramirim, veja abaixo o resultado:

Ibipitanga: 

Ediy Pam: 45%, Toe de Xavier: 17%, Totinha: 14%, Junhho: 03%, Nenhum: 06% e Não Sabe: 15%

Caturama:

Paulo Mendonça: 48%, Dr. Dedê: 32%, Dr. Léo: 07%, Nenhum: 07% e Não Sabe: 09%

Érico Cardoso:

Dr. Érico: 51%, Robério: 21%, Medrado: 12%, Nenhum: 2% e Não Sabe: 14

Boquira:

Luciano: 50%, Marcos Túlio: 21%, Almirzinho: 17%, Nenhum: 03% e Não Sabe: 09%

Botuporã:

Moacir: 51%, Dr. Paulo Neves: 28%, Tavim: 8%, Nenhum: 2% e Não Sabe: 11%

Macaúbas:

Amelinho: 61%, Robinho: 21%, Zezinho: 5%, Nenhum: 4% e Não Sabe: 9%

Não foi feita e/ou divulgados dados de pesquisa do município de Paramirim, sede do jornal e do instituto. Vale ressaltar que estes dados se referem, conforme nota do jornal, a atual situação, a margem de erro é de 5% para mais ou para menos e representa a atual conjetura política da região, diz o periódico.

 


Do PT para o DEM...
Do PT para o DEM…

Com a aproximação do pleito eleitoral de 2016 e com as novas regras eleitorais que permitem filiação partidária até seis meses antes das eleições, outra novidade será o período de campanha eleitoral passando de 90 para 45 dias o que certamente irá reduzir os custos de campanha… E para engrossar o “caldo eleitoral”, foi confirmada a filiação do ex vice prefeito de Rio do Pires, o médico Dr. Paulo Prado, no Partido dos Democratas (DEM), liderado em Macaúbas pelo ex-prefeito Sebastião Nunes.

Dr. Paulo, era filiado no PT, já tinha encenado com apoio de seu partido a fazer dobradinha com o ex-prefeito Amelinho nas eleições de 2012… Na época, como hoje também, o assédio e as “embromações” pela vice, o que para muitos se traduzia num casamento já sabendo que a “infidelidade” era a regra do jogo… Não deu outra!

Bastante conhecido em Macaúbas e aqui, radicado há mais de 20 anos, Dr. Paulo Prado, de visão política diferenciada, poderá ser um “contra ponto”, podendo até causar mudanças de estratégicas para ambos grupos políticos, neste conturbado momento político que Macaúbas vive, com indecisões de uma situação que não se posiciona e notável ausência de um oposição inexistente!…


Foto Reprodução BN
Foto Reprodução BN

Conforme nota do Bahia Notícias, “o marqueteiro João Batista Ribeiro foi preso durante uma audiência na Justiça Eleitoral de Eunápolis. Segundo o site Radar 64, ele é acusado de ter mentido para o juiz Wilson Nunes da Silva Júnior, titular da 188ª Eleitoral. Ele prestava esclarecimentos na Justiça por ser testemunha de um processo que pede a cassação do mandato do deputado federal Uldurico Júnior (PTC). A denúncia de abuso de poder de comunicação foi impenetrada pelo suplente Joceval Rodrigues (PPS). Ele argumenta que o deputado federal usou um programa na emissora de rádio da família no período que antecedeu a campanha eleitoral na cidade de Teixeira de Freitas. Ainda de acordo com o Radar 64, o marqueteiro foi encaminhado para a delegacia e a fiança deve ser estipulada em R$ 788.” (às 14h00)

Um dos autores da ação Sr. João Ceval, compareceu à audiência assistido pelo advogado Dr. Ricardo do Espírito Santos Cardoso, informações preliminares afirmam que a testemunha o marqueteiro já foi liberado após o pagamento da fiança. (atualizado às 16h00


Imóvel com escritura pública e de ótimo acabamento.
Imóvel com escritura pública e de ótimo acabamento.

Grande oportunidade para quem deseja montar seu próprio negócio, sobrado com escritura pública a venda no Parque Bela Vista em Macaúbas (Rua João Alves Xavier) – Proprietário do imóvel também faz troca por carro, faça a sua oferta e adquira um dos melhores imóveis do bairro.  O térreo tem banheiro e dois depósitos e o primeiro andar: sala, cozinha, 2 quartos e uma suíte. No segundo andar: área de serviço, banheiro, dispensa e área de lazer

Interessados podem manter contato direto com o proprietário do imóvel Sr. Solon: (77) 9936-2618  e agende uma visita ao imóvel.

A venda também um belo Triciclos do mesmo proprietário.

20150823_182135(0)


TCM com mais poder!...
TCM com mais poder!…

Isso pode abrir mais brechas para “barganhas” e acordos, não menores quando dependiam das Câmara Municipais, visto que estas são praticamente “comandadas” pelos “chefes”, aqueles que assinam os  “cheques”: os prefeitos, principalmente dos municípios pequenos e longe dos olhares da “grande mídia”… A exemplo dos desta região, onde manobras políticas interferem diretamente nas votações das câmara municipais, desde para eleição de presidente da mesa, até a nome de rua… Veja nota do Portão Toda Bahia, sobre o assunto, que nada muda!…

A um ano das eleições de 2016, o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM-BA) terá um “poder de fogo” maior ao julgar as próximas contas de prefeituras baianas, relativas a 2014.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que, nos casos em que prefeitos agem como ordenadores de despesas, as contas não se sujeitam ao julgamento final das câmaras municipais, basta a análise pelos tribunais de contas.

Na prática, isso significa que os tribunais regionais eleitorais poderão definir se um gestor está ou não inelegível a partir do que  apontarem os tribunais de contas no julgamento das finanças. Antes, o TSE considerava que  as decisões a serem consideradas eram as das câmaras municipais, responsáveis por julgar o parecer prévio emitido pelos tribunais de contas.

Para que o gestor fique inelegível, entretanto, a irregularidade observada pelo TCM deverá ser algum ato que configure improbidade administrativa. Além disso, em alguns municípios – sobretudo nos maiores – a tarefa de ordenador de despesas é pouco desempenhada pelo prefeito, que acaba delegando a função a secretários.”