Empresa sugere apenas "retratação pública".
Empresa sugere apenas “retratação pública”.

imagesConforme relatório final da Comissão Processante, composta pelos servidores municipais: Maria do Socorro Santana Anjos, Maraysa Amaral Pereira Bonatti e Marcelo Patrício Costa Santos, instituída através do Decreto Municipal 101/2013 e c/c 118/2013, para esclarecer vazamento da Folha de Pagamento da Prefeitura de Macaúbas, que expôs de forma criminosa dados pessoais de servidores municipais, conforme afirmações do próprio relatório publicado na última quinta-feira, 24 de outubro de 2013, no Diário Oficial do Município, Edição 1184/2013 – (Clique aqui e tenha acesso ao Diário Oficial)

No relatório, inicialmente é dado como falha no sistema da empresa prestadora de serviço da Prefeitura, a Freire Informática, conclusão esta do Setor de Recursos Humanos da Prefeitura, que também supôs invasão de “hacker” por considerar  “fragilidade do sistema” – foi até cogitada a possibilidade de “roubo de senha e login”, que dão acesso ao sistema da folha de pagamento.

Por fim, para elucidar o caso em correspondência a Comissão Processante, recebe da empresa Freire Informática, carta datada do dia 31 de julho de 2013, assinada pelo Sr. Claudio Oliveira, que em nota diz:


image002

image002

 

image002

 

imagesOu seja, a empresa Freire Informática informa que a Folha de Pagamento da Prefeitura de Macaúbas foi “vazada” por intermédio de um de seus funcionários, conforme informado, e pede que o município entre com representação na justiça contra tal “invasor” e ainda “sugere” que a empresa seja notificada a “RETRATAR PUBLICAMENTE“, como prêmio, por “colaborar” como o caso.

No corpo do parecer da Comissão diz:  caso a empresa não se retrate que seja interpelada judicialmente “pelos danos morais causados ao Município de Macaúbas, ao Alcaide e aos Servidores Públicos da multicitada folha de pagamento de pessoal,  face aos atos perpetrados pelo Preposto da Prefalada Empresa. ” Pontua o texto.

                        O seja, resta a empresa, caso se consolide apenas um “pedido público de desculpas”…

Veja a decisão final do processo em JULGAMENTO assinado pelo Gestor Municipal de Macaúbas: 

image004

image002

imagesResta saber se este mesmo funcionário da Freire Informática foi o mesmo que postou a Folha de Pagamento na internet, mais precisamente no  Grupo Yhoo Macaúbas e se foi por iniciativa própria ou se atendia interesses de terceiros. Ao que parece a Comissão Processante deixou isso a cargo da  Polícia ou não se tem interesse?

Clique aqui e tenha acesso ao relatório na íntegra publicado no Diário Oficial do Município de Maca´buas em 24 de outubro de 2013. 


Em análise do ocorrido, o Blog do Glauber publicou nesta sexta feira, 25 o seguinte texto: “o prefeito de Macaúbas, José João Pereira, o Zezinho (PSB), falou ontem (24) à FM Macaúbas, em vídeo postado no site Macaúbas On Off, sobre os motivos do seu rompimento político com o ex-prefeito Amélio Costa Júnior (Amelinho) e a necessidade de aproximação com a oposição. Segundo Zezinho, nos dois mandatos do então prefeito Amelinho sempre houve uma união entre os dois, todavia, agora que ele virou prefeito, o ex-gestor convidou alguns amigos para ser seu vice [em 2016]. “Tudo isso vinha acontecendo sem conversar comigo. Achava estranho”, disse Zezinho, sem falar o nome do ex-prefeito.

O prefeito destacou o momento difícil porque passam todas as prefeituras do Brasil, inclusive a de Macaúbas, que fechará as portas hoje (25) em protesto contra a crise financeira e pedido de aumento do FPM. “Não sei se foi por isso que ele abandonou a gente. Ele não quis saber de Zezinho; procurando candidato pra vice-prefeito já”, reclamou o prefeito em relação ao comportamento político do ex-gestor.

Zezinho também afirmou que, para sair do PSB, Amelinho (a quem chama de ex-prefeito apenas) deveria, antes, ter conversado com ele. “Como é que meu companheiro, companheiro de luta e tudo, sai de meu partido sem ao menos comunicar comigo? E o pior de tudo não é só sair do partido. O pior de tudo que ele tentou registrar um outro partido. Além de sair do partido ele ainda chama os vereadores da base do governo para fazer parte de um partido novo. O que ele quer com isso? Esvaziar o meu governo; esvaziar a minha administração. Tudo isso eu fiquei chocado. Eu ficaria, então, com minoria na Câmara de Vereadores” disse o prefeito, que completou: “Um momento de crise; um momento difícil que as prefeituras estão passando, como é que eu vou governar, como é que vou administrar sem contar com a Câmara de Vereadores? Com 4 ou 5 vereadores eu não poderia administrar nunca uma prefeitura”.

Zezinho reforçou sua ideia de que quem saiu do grupo político foi Amelinho e que por isso buscou apoio da oposição, comandada por Robinson Nunes, candidato que enfrentou nas eleições do ano passado. “Quem saiu não foi Zezinho; quem saiu do PSB foi o ex-prefeito. Então aí eu tinha que ter sobrevivência política. Foi por isso que houve o entendimento entre as forças políticas de Macaúbas, que me deu o apoio, o respaldo de vereadores. Vou ter o apoio da Câmara. Agora melhorou. Vamos ficar mais ou menos com 10 vereadores. Eu quero fazer um grande trabalho. Eu acho que ficou mais ou menos explicado a separação de Zezinho com o ex-prefeito. Eu quero ratificar o que eu disse aqui: quem saiu não fui eu; quem saiu foi ele”, finalizou Zezinho, dizendo ainda que houve um plano para desestabilizar sua administração.

o Blog do Glauber informa ainda que  abre espaço para quaisquer esclarecimentos por parte das pessoas citadas na matéria.

 Clique aqui e veja a matéria original. 


 

 

Entrevista do prefeito de Macaúbas, José João Pereira, Zezinho -concedida nesta quinta feira, 24, a radialista Nali Pereira, na FM Macaúbas 103.9. Neste pronunciamento dirigido à Macaúbas, o prefeito fala do rompimento político com o ex-prefeito Amélio Costa Jr. (Amelinho), comenta também sobre obras paralisadas, o apoio da Câmara Municipal e os destinos políticos e administrativos de Macaúbas.

 


Publicado no seu Facebook, um interessante artigo do macaubense Sócrates Menezes, professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Veja:

briga_politica1

Enfim, parece que se concretiza o que em 09 de agosto de 2012, antes da eleição municipal, havíamos denunciado: “Macaúbas e sua farsa eleitoral: quando as duas opções é uma só; e quando uma só não pode ser opção”. Denunciávamos ali o sentido que as eleições tinham em falsear os limites de atuação política no momento em que o mesmo projeto político nos era apresentado a partir de duas opções de voto, mas confesso que não era possível imaginar que se daria de forma tão esquizofrênica e imoral.

A primeira esquizofrenia imoral é mais de orem “matemática”: como que dois números representam um mesmo valor de imoralidade. Como havíamos denunciado, as duas opções era tão “uma coisa só” que não precisou nem de um ano para 40 virar 11, ou vice-versa. Imoralmente, seus mandatários de forma unilateral reconheceram que na verdade trata-se de poder, não de projeto político, e por isso acabam de se unir.

A segunda esquizofrenia imoral é que, com tal “aliança”, todos os grupos políticos partidários hoje estão na prefeitura. Que loucura! Todo mundo faz parte do governo: 40, 11, 13 e o ex-projeto de coronel (não tão “ex” assim, é verdade). O desastre da administração do executivo atual não está somente no não pagamento dos salários dos trabalhadores, ou do não cumprimento das promessas (CEUSMA e CEUMAC, por exemplo), ou da UPA que não se inaugura pelas mil e uma justificativas burocráticas, ou dos decretos de situação de emergência administrativa, nem da necessidade de ocultação de um possível do “rombo” (ainda não revelado) das contas herdadas da administração do coronelzinho, como se supõe, mas sobretudo pela incompetência nítida, evidente, lógica de seu mandatário em se articular politicamente.

A terceira Esquizofrenia imoral é que a oposição ao governo está sendo construída claramente dentro da própria prefeitura. Essa é a mais imoral de todos os tipos de esquizofrenia e o pivô de tudo isso é a “mobilidade” do ex-coronelzinho. Sempre foi nítido que a relação da prefeitura com a vice-prefeitura não era das mais confiáveis, mas estava alí sendo “aturada” como compromisso de campanha, isso até o “coronelzinho” usar essa fragilidade para minar a própria administração que ele ajudou a eleger. O mais imoral foi que no palanque, nas eleições, quantos discursos inflamados foram ovacionados por seus eleitores e que pregavam justamente a moralidade e a fidelidade política?

É tão esquizofrênico o estado político atual que o representante do governo se vê obrigado a buscar confiança em seu mais imediato opositor exatamente porque seu mais imediato aliado não é de confiança. E é tão imoral que não há quem nesta cidade esteja confortável com isso. Imagina: quantas brigas, quantas inimizades, quantas discussões, apostas, o quanto a farsa política-eleitoral serviu para afastar as pessoas entre 11 e 40, e agora? e agora?

A esquizofrenia é um tipo de estado latejante que deixa desorientado sobretudo as pessoas que enganadas, seduzidas ou compradas depositaram um voto de confiança ou crédito naquele que, embora não significasse diferença substantiva ao outro, mais exercia credibilidade, eleitores esses que se encontram atualmente com o clássico sorriso amarelo-sem-graça. Isso significa exatamente toda a população de Macaúbas, exceto aqueles que entenderam o jogo sujo e votaram nulo, branco ou se abstiveram.

Sócrates Menezes

(Macaubense, é professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – fotos acrescidas por Macaúbas On Off)

1396008_10200789349845352_550703803_n


DSCN7571Através de Nota à Imprensa a  Prefeitura Municipal Macaúbas, “comunica que seus órgãos e Secretarias, exceto os serviços essenciais, paralisarão suas atividades nesta sexta-feira, 25 de outubro, em apoio ao SOS MUNICÍPIOS, movimento municipalista inciado no Estado de Sergipe e abraçado pela UPB na Bahia.
 
O SOS MUNICÍPIOS tem como principal objetivo mobilizar pela aprovação urgente da PEC 39/2013, que amplia em 2% os repasses do FPM. Somente os serviços essenciais devem ser mantidos. Os impactos negativos da economia, agravada pela seca na região Nordeste, fez com que a maioria dos municípios nordestinos, que possui o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) como sua principal fonte de receita, fossem expostos a situação de falência financeira. Como saída para esta crise, a UPB lançou a campanha SOS Município pela aprovação da PEC 39, apoiada pela Prefeitura Municipal de Macaúbas, que entende esta como uma forma de pressão democrática legítima e eficiente  para que consigamos chamar a atenção  para a causa municipalista.” – Informa a nota.
O ponto facultativo em apoio a paralisação que deverá acontecer em todas a Prefeituras da Bahia, foi legalizado pelo Decreto do Executivo 170/2013, publicado nesta quarta feira, 23 de outubro.
SCANER 01
SCANER 02

Jaylton da M4 apresenta imagens de feiras de negócios elaboradas por sua empresa.
Jaylton da M4 apresenta imagens de feiras de negócios elaboradas por sua empresa.

Em reunião realizada na Princy Eventos,  no último fim de semana, com participação do Coordenador do Sebrae de Seabra, Paulo Andrade, do engenheiro civil da Empresa M4 Estruturas Tubulares, Jaylton Figueiredo, do vice-prefeito Gilberto Augustinho com membros da Associação Comercial de Macaúbas, presidida por Aloysio Rebonato, além das presenças do Diretor Operacional Carlinhos Portela e do empresário Edivaldo Bonfim da Princy Eventos  – foi discutido os passos primeiros para realização de uma Feira de Agronegócios em Macaúbas, prevista para o segundo semestre de 2014.

Paulo do Sebrae fala da importância da feira para região.
Paulo do Sebrae fala da importância da feira para região.

Segundo o Coordenador do Sebrae Paulo Andrade, o evento tem por objetivo o fortalecimento do comércio, do setor de serviços e do agronegócio, tanto de Macaúbas quanto da região. Oportunidade que terão os empresários de conhecerem novos parceiros e conquistar e ampliar mercados.

Aloysio Rebonato, presidente da ACIMAC, diz que a Feira é uma porta de oportunidade para todos os seguimentos de negócios, uma amostra que deverá ampliar as possibilidades para todos os campos empresariais.

Jaylton Figueiredo da empresa M4 Estruturas Tubulares, parceira do Sebrae, que tem larga experiências no projeto e montagens de feira de negócios por toda Bahia, em visita a Princy Eventos, diz que o local é ideal para este tipo de empreendimento, com boa estrutura e localização.


Deputado federal Pedro Eugênio, presidente do PT em Pernambucano Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press
Deputado federal Pedro Eugênio, presidente do PT  pernambucano -Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press

Conforme noticiado pela imprensa nacional a decisão do PT pernambucano em entregar  os cargos que mantém no governo do Estado e na prefeitura do Recife, ambos chefiados pelo PSB do governador Eduardo Campos. Além da prefeitura da capital pernambucana, o PT também deixará os cargos que ocupa em Paulista (PE), na região metropolitana do Recife. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. Atualmente, o PT pernambucano chefia a Secretaria Estadual de Cultura, a Secretaria-executiva de Agricultura do Estado e a Secretaria de Habitação do Recife. O chefe da pasta de Transportes do Estado, Isaltino Nascimento, saiu do PT no começo de outubro para entrar no PSB. Assim informou o portal Terra.

DSCN7932Em Macaúbas o PT chefia a pasta da Agricultura, ocupada pelo petista Vanuir Fagundes e provavelmente outros cargos de segundo e terceiro escalão no governo de Jose João Pereira (PSB), com a saída do ex-prefeito Amelinho do PSB para o PT, um dos motivos que levou o rompimento com a gestão do prefeito Zezinho e soma-se a isso,  a decisão da senadora Lídice da Mata em concorrer as eleições de Governo da Bahia – o que pode levar o PT macaubense o desconforto de permanecer num governo do PSB. O PT ainda não se posicionou em relação ao assunto que também tem dois representantes no Legislativo Municipal, os vereadores Ricardo Cássio (Cau) e Té Oliveira.

281272_502943319727409_2077680325_nNo entanto,  assessores ligados ao Prefeito de Macaúbas, Jose João Pereira, informam que nas próximas horas irá dirigir-se à sociedade macaubense e esclarecer os fatos que levaram a sua desvinculação política e administrativa com o ex-gestor do PSB.

Aguardem o pronunciamento neste canal e através dos meios de comunicação disponíveis em Macaúbas e região.


Ficou para a próxima... (Foto do Arquivo)
Ficou para a próxima… (Foto do Arquivo)

A sessão da Câmara Municipal de Macaúbas que seria realizada às 19:15, desta segunda feira, 21 – foi suspensa pelo presidente da Casa,  vereador Marcos Ricardo Figueiredo Pinto por falta de quórum. Segundo o presidente recebeu telefonema de um dos vereadores que justificou a falta dos edis, dizendo que o “bloco de vereadores”  estavam numa outra reunião.

Os vereadores que estiveram presentes além do presidente da Casa, foram: Té Oliveira (PT), Anderson Gumes (PDT), José Oséias (PV), Cássio Ricardo (Cau do PT) e José dos Anjos (Ié do PV).

O presidente confirmou a sessão itinerante que deverá acontecer na próxima segunda feira, 28 – no distrito de Lagoa Clara, que deverá ter a seguinte pauta:

01- Saúde

02- Perda de Território

03- Revitalização da Lagoa Comprida