Deverá acontecer nesta quinta feira (29), às 14:00h, na Assembléia Legislativa da Bahia, Audiência Pública sobre os benefícios da Independência do Corpo de Bombeiro da Bahia. A decentralização dos bombeiros do mesmo comando da Polícia Militar é uma antiga reivindicação da classe.  Em quase todos os Estados brasileiros, eles são ligados  a Polícia Militar e seu comandante é subordinado ao comandante geral da PM, que, por sua vez, recebe ordens do governador do Estado. Somente nos estados do Rio de Janeiro, Alagoas e Brasília, o Corpo de Bombeiros é uma instituição independente e separada da Polícia Militar, subordinada apenas ao governo estadual. 
 
No Brasil há pouco mais de 50 mil bombeiros, número este considerado pequeno se levado em conta a extensão do País, de cada 100 cidades apenas 17 tem corpo de bombeiro e em sua maioria tem sérias deficiência de estrutura. 
 
No mês de julho foi realizado curso para formação de Brigada de Incêndio na cidade, através da cooperação do Corpo de Bombeiro de Lençóis, INEMA,  da Prefeitura de Macaúbas, Secretaria de Meio Ambiente, com a cooperação do CETEP, através do Curso de Meio Ambiente, do STR e Acimac. O Sub-Tenente Uirlei Borges foi um dos grandes responsáveis pela vinda do projeto para Macaúbas.  
 
Cerca de 30 voluntários deverão formar a Brigada de Incêndio Guardiões da Mata.
Preparação dos voluntários feitas por oficiais do Corpo de Bombeiro de Lençóis.
Caso acontece a decentralização do Corpo de Bombeiro da Polícia Militar certamente a sociedade baiana irá ser a grande beneficiada, ações como estas, criação de Brigadas de Incêndio pelo interior  deverá ser incentivada. 

                 (Foto: Inventário Macaúbas)
           Igreja de Canatiba, distrito de Macaúbas.
Segundo informações preliminares acidente envolvendo duas motos na zona rural de Macaúbas, ao anoitecer deste domingo, 28 – próximo a comunidade de Calumbí, região serrana a oeste do município, deixou saldo de duas mortes e as caronas feridas.
O choque frontal entre as motos levou a óbito dois jovens um do Brejo de João Ursino e outro de Poços Dantas, ambas comunidades da região serrana. Uma das caronas, era uma criança que teve fratura na perna e outra um homem com lesões e escoriações pelo corpo.
As vitimas foram socorridas por moradores do lugar e levadas ao Hospital de Macaúbas e as fatais foram encaminhadas para o Hospital de Barreiras para procedimentos legais.
O sepultamento das vitimas ainda não tem dia certo, pois até o momento elas ainda estão em Barreiras.

Quita-Feira – 25 de julho de 2013 – Ano V – nº 1.116
 
Cumprindo a legislação a Prefeitura de Macaúbas publica na última sexta feira (26), a edição do dia 25, em seu Diário Oficial na versão virtual no endereço: www.macaubas.ba.io.org.br – O Relatório Resumido da Execução Orçamentária do semestre (janeiro a junho de 2013). Conforme divulgação a Previsão Orçamentária Inicial para 2013 era de R$ 97.029.080,00 (noventa e sete milhões, vinte e nove mil e oitenta Reais). Segundo o Relatório até o bimestre, há R$ 34.540.152,04 de Receitas Realizadas.
 
Segue o Relatório informando que houveram atualizações tanto de receita, quanto de despesas. Divulga que há R$ 32.591.721,74 de Despesas Líquidas até o semestre, sendo que há de Despesas Empenhadas R$ 64.582.828,07. 
 
           Esta é uma imagem do site do Diário Oficial neste domingo (28) às 19:00.
 
Observa-se que em algumas folhas do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (Jan/junho/2013) – que as folhas não foram assinadas pelo atual gestor e pela tesoureira. 
 
Sendo assim, o relatório foi publicado sem ser lido, fato este é que não observaram no famoso (Ctrl +C e Ctrl + V) ou seja, o COPIA e COLA, tão comum e prático, não tiraram o nome do ex-gestor Amélio Costa Júnior, constando ainda como prefeito.
 
Espera-se que esta tenha sido a única falha do relatório pois, a transparência além de ser uma obrigação legal, dever ser também coerente e verdadeira. 
 
Veja o Quadro Resumo dos Setores da Gestão Ambiental e Saneamento Básico:
 
GESTÃO AMBIENTAL
Dotação Inicial: 167.000,00  – Dotação Atualizada: 295.000,00
DESPESAS EMPENHADAS: No Bimestre:159.153,89 – Até o Bimestre: 243.062,92
DESPESAS LIQUIDAS: No Bimestre: 14.723,58 – Até o Bimestre: 36.425,94
Total:  258.574,06.
 
O Conselho Municipal de Meio Ambiente já solicitou (por escrito) a Secretaria de Meio Ambiente todo relatório de gastos, investimentos, orçamentos e despesas da pasta, bem como toda Legislação Ambiental do Município e também relatório de todos os loteamentos aprovados e em fase de aprovação. O Conselho está aguardado tais documentos que deverão ser analisados pelos seus membros. 
SANEAMENTO BÁSICO URBANO  
Dotação Inicial: R$ 4.567.000,00 –Dotação Atualizada: R$ 4.187.000,00
DESPESAS EMPENHADAS:
No Bimestre: R$ 637.529,75 – Até o Bimestre: R$  3.376.289,96
DESPESAS LÍQUIDAS – No Bimestre: R$  553.280,50  Até o Bimestre: 1.404.657,29 Total: 2.782.342,71.

Quando estes milhões vão chegar aqui?
 
Nota-se que há mais de três milhões de Reais em Despesas Empenhas para o Saneamento Básico, que também é uma questão ambiental e por sinal séria em Macaúbas. Boa oportunidade para o Conselho de Meio Ambiente acompanhar as aplicações destes dinheiros e solicitar relatório ao Executivo. 
 
Clique no link a seguir que você terá acesso a todos os setores, como saúde, educação, obras, infraestrutura, agricultura:   www.macaubas.ba.io.org.br
 
Lembrando que a Câmara Municipal autorizou o Executivo a fazer suplementação orçamentária em até 100% do orçamento aprovado para 2013 ou seja podendo chegar a quase duzentos milhões de Reais.
 

Moradores do Alto do Cruzeiro, bairro que fica à margem esquerda da Av. Prof. Atico Mota, vive seu eterno “calvário” diante da falta de saneamento básico, esgoto correndo pelas ruas, muita lama, mato e lixo espalhados por toda parte, foco constante de insetos e doenças. Realidade esta também vivida por outros bairros da cidade. 
Kallif inicia a reunião às 17:08. E o povo na toca…
 Na “opção” involuntária  do seu calvário…
Na reunião realizada neste fim de tarde, prevista seu início para às 17:00h, foi dado início às 17:08, pelo ativista Joe Kallif, paulistano filho do macaubense Nezinho Defensor, fundador do Asilo São Francisco de Assis e Capela que tem o mesmo  nome.
Kallif desabafa nos seus primeiros minutos convocando a comunidade com seu microfone e duas caixas de som cedidas pelo músico Vitor Bahia… E ele acompanhado do seu microfone, clama por presenças, pede ao povo para sair de suas casas e aos poucos nas esquinas ver-se caras assutadas se aproximando, se indagando… Desacostumados com atos sociais como estes, o macaubense isola-se dentro de si mesmo e se repreende por que se acha repreendido dentro de sua alto estima baixíssima… 
E para quem vive “fora das muralhas da cidade” e nas baixadas e não nas colinas, se acham impedidos de reivindicar, talvez por achar que é uma vontade divina “viver num eterno calvário”… E para contrariar este pensar “calvariano do macaubense“. Kallif diz que a Divina Providência não deseja o mal estar de nenhum cidadão, mas que é preciso buscar, e não importa onde estiver, o bem estar, dever e direito de todo cidadão. E para aquelas populações, o bem estar é o urgente saneamento básico, apenas o básico: o saneamento.
E no seu desabafo, Kallif tenta alerta a comunidade: “… Eu não moro aqui, venho de São Paulo para atender um pedido do meu pai… Quando venho a Macaúbas fico hospedado lá no centro, lá acima… E lá, quando me aliviu, ele desce até aqui… E meu alívio é o sofrimento de vocês…” 
E ainda cita o Hospital como um agente agressivo e contaminador do solo, pois os seus esgotos sanitários também são despejados no sistema incompleto, que são jogados a céu aberto…
 
As imagens do dia, as do calvário:
Mato cresce adubado pelo esgoto que é lançado nas ruas…
 
Tudo cresce em Macaúbas… 
Muto lixo e abandono é visto…
 E onde estão os 4,5 milhões de Reais para canalização e destino fina do esgoto?
A população de Macaúbas ainda não aprendeu a perguntar e muto menos a responder… E como recompensa se crucifica e sofre na única opção que acha ser a correta: o calvário, fora das muralhas da cidade, independe se ser numa colina ou no vale… 
                  E este não é o melhor e mais lindo Por do Sol… 
E não é fácil observar tudo isso calado!…
  E sobre a Luz de cada um é que se inicia a crucificação da Lei do Menor Esforço, a cavar masmorras aos vícios e erguer templos às virtudes… 

O uso da palavra:

O músico Vitor Bahia…
Fala do engajamento da comunidade pela causa e do direito pela sua reivindicação.
O morador do lugar…
 
Sr. Francisco, líder comunitário diz que a causa não é política e sim social e justa.
Em nome da Fundação…
Anibal Cajado, fala em nome da Fundação Cultural Prof. Mota, estando lá também presente o Prof. Ático que preferiu o “silêncio do calvário”! Anibal também se solidariza com a comunidade e incentiva a ação e a mobilização sem apegos políticos, apenas com a legitimidade da cobrança justa e imparcial. 
Do Loteamento Bastos… 
Ticão, falou muito, e o “tiquinho” que valou foi o suficiente… Pedreiro, construtor de diversos prédios daquela região, declarou que quando abria a fundação para edificá-los encontrava água podere, fétida que corria suas mãos. Disse que todo solo estava contaminado por tantos anos de abando…
 
Um sério depoimento deste cidadão que atravessou a cidade para alertar mais que aquela comunidade, mas toda sociedade sobre a contaminação do sub solo e assim o seu lenções freático. 
 

Centro de Referência de Assistência Social de Macaúbas, próximo ao Retran.
Segundo informações de servidor que não quis se identificar, o CRAS de Macaúbas está ha 15 dias sem energia elétrica, informa que a Prefeitura é que é responsável pelo pagamento das contas e diz que o motivo pelo corte é por falta de pagamento. O CRAS é um programa ligado a Secretaria de Assistência Social do município. O blog tentou sem sucesso entrar em contado com a Prefeitura mas não obteve êxito. Na segunda feira novas tentativas serão feitas.