Obra terá participação da comunidade

Conforme nota da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Meio Ambiente, nesta quinta feira dia 23 de agosto de 2018. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente representado pelo Secretário Interino – Marbenildo Firmino dos Santos, o engenheiro Civil – Arilton Rêgo e representantes da comunidade estiveram na nascente localizada na Comunidade de Olho D’água das Moças para iniciar um projeto de revitalização da nascente com isolamento da área, construção de 03 (três) barragens de contenção, plantio de arvores. A solicitação foi feita por intermédio do Vereador Ricardo Costa juntamente com a Comunidade, os custeios da obra serão através de parcerias com Secretaria Municipal de Meio Ambiente, SAAE e Secretaria Municipal de Infraestrutura.


… De rosa a roxo, para o daltônico tudo é “rosa”, clara ou escura… Assim, é para o agressor, aquele que pratica violência contra a mulher.. O folheto distribuído pelo CREAS, COMDIM, Prefeitura de Macaúbas e Secretaria de Assistência e Ação Social, tendo uma lista de atitudes, iniciando das menos “perigosas” e disfarçadas, como 1– Piadas Ofensivas, passando pela 14– Machucar, até  a 27– Causar Lesão Corporal e por fim  29– Matar.

Quantos atos desta lista não já praticamos, consciente ou não, não vimos alguém praticar ou conhecemos alguém que já sofreu estes “constrangimentos”… É certo que muitos da lista, homens também já foram vitimas de suas companheiras, namoradas e/ou esposas indo do 01 ao 29 mas, a grande vítimas em escala colossal foi sempre a do sexo feminino. Por quê?

O machismo é histórico, é até visto no “Santo Livro da Lei”: a Bíblia, bem como em outros como o Alcorão, Torá, etc… Numa passagem em Gêneses, Adão se queixa de solidão ao Criador, Ele, certamente em linguagem figurada, da costela de Adão, fez Eva… (da parte menos “nobre” isso é machismo?)… Cristo escolheu, segundo texto bíblico, 12 apóstolos, homens! E por que não 12 mulheres?… A Igreja Catálogo fez a escolha por “homens” para serem os orientadores religiosos: padres, bispos, papas… Por que não mulheres?

A cultura machista remonta desde da Pré-história, da época do “homem das cavernas” (e por que não “na época da mulher das cavernas”?), o machista infelizmente, não é um comportamento exclusivo do homem, é um fator histórico, cultural, religioso. O machismo é o não aceitar o igual direito entre homens e mulheres, e essa recusa, essa não aceitação, por parte em especial do homem, é um dos grandes fatos geradores da violência contra a mulher…

Não há uma receita para se extinguir o machismo ou até mesmo a violência contra a mulher, a educação pode ajudar, as condições culturais, financeiras, religiosas, etc, mas ver-se muitos ataques contra a mulher, partido destes grupos cultural e financeiramente elevados… Talvez machismo não seja apenas um traço de caráter e sim de personalidade.

Quanto a lista de 29 sinais de violência contra a mulher, inicialmente no folheto é sugerido ao leitor e a leitora, e até a Língua Portuguesa é machista, quando inventaram os “gêneros”… Quando sugere: …” Tome cuidado, reaja, busque ajuda”… E fica a pergunta que poderia ser respondida no verso do folheto que está em branco: que tipos de cuidados? Que tipo de reações? Busque ajuda: ONDE?


Há quem diga que é o saneamento básico que deveria está preparado para Macaúbas…

No caso, segundo o ativista Joe Kallif, é necessário antes, nos prepararmos para receber o saneamento básico.. Visto que muitos de nós nem sabemos o que é saneamento… Prova essa é que convivamos há mais de 20 ano com esgoto a céu aberto e achamos normal… Prova é que não jogamos só “merda” na privada… Quanto você ver um cara da Prefeitura dentro do esgoto na esquina do Correios/Rodribel ele retira daquela galeria fraldas, papelão, sacos plásticos, pano, folhas… Agora, diga-nos quem esta “cagando” isso?

Saneamento: 20 anos de interdição…

O sistema de cano subterrâneo que temos em nossa cidade, que não é Saneamento, pois saneamento é limpeza, e ser LIMPO É BÁSICO… Além de, em muitos pontos ser um equivoco  de engenharia, muitos destes devem ser trocados e outros nem utilizados são, como é o caso de uma pequena rede no bairro do Coité, que foi feita e não atende nenhuma residência, (na verdade atende uma casa ou duas e é jogado num terreno baldio há 10 metros desta casa)… Isso é básico mas, não é saneamento!

Você está preparado para o saneamento básico? 

Mais que uma pergunta, é uma peça questionadora que fez parte de uma campanha de CONSCIENTIZAÇÃO, que de certo é a parte mais importante e difícil deste processo de transformação CULTURAL pois, saber “defecar” é cultura, saber onde jogar, o que dele fazer e como trata-lo é ser consciente com o resultado do seu COMER: o descomer!

A campanha percorreu ruas, escolas, feira livre, debates na Câmara de Vereadores, redes sociais na internet,  Rádios locais com entrevistas durante toda semana… Trabalho este também desenvolvido pelo advogado e ativista social Tarcísio Sant’Ana e outros atores e voluntários…


Cultura e Esportes, diz candidato ser a base da inclusão social

O candidato a deputado federal pelo PROS, Ciano Filho, cujo número disponibilizado pelo TSE foi 9010, acredita que os governos municipais, estaduais e federal devem realizar investimentos maciços em esporte e cultura para enfrentar a violência e reduzir o grande número de homicídios que aflige a população brasileira.

Ciano Filho afirmou que, se eleito, dedicará emendas parlamentares à promoção do esporte e cultura e à criação de espaços de convivência. “É preciso que os governos também estejam propensos a realizarem este tipo de ação, construindo quadras, campos, incentivando o esporte”, diz o candidato à redação do Blog.

Na visão do candidato, é fundamental que, além dos jovens, crianças e idosos sejam incluídos nas políticas culturais e esportivas. “As crianças precisam ser incentivadas desde o início às práticas esportivas e culturais, também os idosos devem ter o direito de acesso a essas políticas, para vencer males como a depressão”. Justifica e finaliza Ciano.


… Encontro com vereadores foi promissor

“A Secretária Municipal de Saúde Daiana Reis compareceu à convite em uma reunião na Câmara Municipal de Vereadores nesta terça-feira dia 14/08/2018 para discutirem ações de melhorias para à saúde  do Município. Os vereadores realizaram diversas sugestões que foram debatidas e analisadas, nas quais algumas já foram sanadas pela atual Secretaria de Saúde.”


…”12,7 mortes por dia, praticamente um crime contra uma mulher a cada duas horas“… (Atlas da Violência 2016)

...”Dos 10,7 mil processos em tramitação sobre o tema no ano passado, os magistrados só chegaram a dar perto de 5 mil sentenças.”… (Rede Brasil Atual) 

...”São 4.473 homicídios dolosos em 2017, um aumento de 6,5% em relação a 2016. Isso significa que uma mulher é assassinada a cada duas horas no Brasil.”… (Portal G1)

Em Macaúbas, num curto período de apenas 30 dias, houve cerca de 27 registro de violência contra a mulher que deram entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), mas somente 01 (um) destes casos foi feito o B.O. (Boletim de Ocorrência) na Delegacia de Polícia... (Dados extraoficiais do vereador Anderson Gumes) 

Percebe-se que se fosse feito em Macaúbas um estudo e acompanhamento sério a respeito da violência contra a mulher, a que chamam de feminicídio, as manchetes não seriam deferentes das do Brasil… Todos os dias em nossa cidade acontece um fato gerador de violência em algum lugar, seja no interior do município, na sede, em casa, na rua, no trabalho… Casos estes que ficam em silêncio por diversos motivos… E a classe social do agressor ou da agredida é a mais diversa, bem como seus níveis culturais, de escolaridade e financeiro…

Agosto Lilás, alias, é a PRIMEIRA campanha do município no enfrentamento a praga história e silenciosa que é a violência contra a mulher… A maior parte da população de Macaúbas é feminina, bem como do quadro de eleitor e não se tem um setor específico no município que possa acolher as mulheres vítimas de feminicídio… Graças as ações proativas da secretária de Ação Social, a psicóloga e antes de tudo Ativista Social, Natália Dias, é que o município começa a se envolver com a causa e, mesmo com esta iniciativa, não se nota por parte das demais secretarias o ABRAÇAR da causa, apensas ações de apoio “TÍMIDO”, bem como de outros setores sociais… Pior, não se ver também o engajar mais fervoroso da sociedade… E por outro lado, não dar pra entender o termo SOCIEDADE MACHISTA, se a maioria dela é composta por mulheres!… Talvez seja essa a causa?

Sem B.O, com tímido apoio, com “medíocre” participação de entidades, fica difícil mudar as manchetes dos noticiários e a triste realidade de um pais de terceiro mundo com práticas medievais quanto o assunto é PROTEÇÃO à mulher em estado de vulnerabilidade

Clique no link a seguir e conheça a Lei 11.340: LEI MARIA DA PENHA em PDF

Veja mais informações sobre a Campanha Agosto Lilás, publicado no portal da Prefeitura de Macaúbas…

Mesmo após a promulgação da Lei Maria da Penha, a cada ano, mais de um milhão de mulheres são vítimas de violência doméstica no País, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Em Macaúbas ainda vivenciamos uma grande precarização da rede de atendimento às mulheres vítimas de violência e o problema da subnotificação dos casos, o que dificulta o acesso do município às Políticas Públicas específicas para essa questão”, assinala a Secretária Municipal de Assistência e Ação Social, Natália Dias.
No mês de agosto é celebrado o aniversário da Lei Maria da Penha e a Secretaria Municipal de Assistência e Ação Social vai realizar a campanha Agosto Lilás, composta por oficinas socioeducativas, blitz das flores e o Lançamento do Serviço Patrulha Maria da Penha, além do ponto de informações do CREAS em parceria com a Campanha do Rastreamento do Câncer de Mama da Secretaria Municipal de Saúde.
O intuito da campanha é divulgar a Lei Maria da Penha e promover ações de enfrentamento à violência doméstica contra a mulher, além de chamar a atenção da sociedade para os direitos das mulheres e divulgar a rede de atendimento da Secretaria Municipal de Assistência e Ação Social. 
AÇÕES: 
* Ponto de informações do CREAS junto à Campanha do Rastreamento do Câncer de Mama;
* Blitz das Flores na Feira Municipal;
* Oficinas socioeducativas em parceria com associações municipais;
Lançamento da Patrulha Maria da Penha em parceria com a Polícia Militar e Ministério Público.”


… Somar esforços e pessoas em torno do BÁSICO.

Há 20 anos, a população de Macaúbas, cidade do interior baiano, vive entre córregos de esgoto que cercam a cidade, córregos estes que antes eram riachos, boqueirões, quintais com hortaliceiras… Com o passar do tempo nos “acostumamos” em viver com a peste do esgoto a céu aberto, “merda” a todo estilo sendo jogada a céu aberto, a vista de todos e ao “olfato” de alguns… Incomodados, poucos, acomodados muitos!… E graças a luta e perseverança de “meia” dúzia de “incomodados proativos”  inicia uma batalha de conscientização pela importância do que é básico: o esgoto sanitário.

Durante toda semana, uma intensa agenda de conscientização foi desenvolvida pelo Movimento do Esgotamento Sanitário de Macaúbas, liderado pelos ativistas Joe Kallif e Tarcísio Sant’Aana.  Veja texto publicado em rede social sobre o assunto a campanha:

O esgoto é de todos é para todos!… Pois, fazemos a mesma coisa!

Quando falamos em Esgotamento Sanitário, estamos falando em PROMOÇÃO DA SAÚDE, isso significa atuar diretamente em determinantes sociais que pode comprometer o bem-estar geral de uma comunidade.

Lembramos que promover a saúde é uma responsabilidade não apenas do setor saúde, mas dos diversos setores como educação, meio ambiente, segurança, desenvolvimento sustentável, atores sociais da comunidade como movimentos sociais, conselhos municipais, câmara dos vereadores e prefeitura.

Durante a semana, atores sociais como Joe Kallif e Tarcísio Sant’Ana estivem em alguns espaços, trazendo novamente a importância do tema sair do papel e se concretizar. Para isso, queremos reforçar a importância da participação social e organização comunitária se apropriarem do tema, apaixonar-se por essa causa e lutar. Sim, essa causa é nossa, Macaúbas!”

Ou iremos “perder” para isso?