Rua Brás Bits, completamente entulhada. (Imagem Cedida)

Morador da Rua Brás Bits, em Macaúbas reclama de proprietário de imóvel que fez limpeza de lote urbano que depositou restos vegetais que está há dias no meio da rua, bem como de material de construção, além da irregular coleta de lixo, o qual se acumula. Segundo morador, a rua esta intrafegável, e desabafa: … De um lado uma pilha de mato e de outro uma montanha de areia”… Diz ter entrado em contato com agente da Prefeitura mas, que a situação permanece da mesma forma há dias.

Morador reclama da deficiência na coleta de lixo.

 


Apesar do município ter uma ampla e boa legislação que disciplina diversas áreas do setor público e privado, como é o passeio público, sendo sua responsabilidade de manutenção e segurança do proprietário do imóvel, no entanto é público e deve ter a fiscalização por parte do Poder Público, nesta caso da Prefeitura Municipal, a qual não desempenha seu papel de forma satisfatória.

Rua Tranquilino Torres, acesso a Caixa Econômica (Imagem cedida)

Em Macaúbas cerca de 80% dos seus passeios públicos são irregulares, muitas degraus, rampas de garagem inadequadas, buracos e barreiras que forçam os pedestres a usarem as ruas, colocando-os em risco, principalmente idosos, gestantes, crianças ou pessoas portadores de necessidades especiais, como os cadeirantes.

Há algumas semanas na Rua Tranquilino Torres, (que dá acesso a Rua Visconde do Rio Branco e a Caixa Econômica) um morador reformou seu passeio público e deixou um “ponta” de cano no meio do passeio que já é estreio, sendo ai “auxiliado” por um “cavalete” do hidrometro, que também aparentemente está irregular, deveria se embutido na parede… E mais ainda o cidadão abandou restos de material de construção sobre o passeio… Voltando ao cano, o que o leitor diz ser uma “arapuca”, o qual já vem causando acidentes, pois tendo cerca de 50cm,. fica abaixo da linha de visão, até forçando pessoas (com o auxilio das britas) a não usarem o passeio.

O blog não consegui manter contato com o proprietário do imóvel, bem como com o setor responsável pela fiscalização da Prefeitura, no entanto, espaço fica aberto para interessados através do e-mail: [email protected]

 


… Macaúbas seus representantes e representados… (Foto Alessandra Carvalho)

A Praça da Abolição foi o local da concentração, iniciada por volta das 10h00, da manhã desta sexta feira 28… Ato que também aconteceu Brasil a dentro!… Segundo seus idealizadores contra as reformas das Leis do Trabalho e a reforma previdenciária… Em Macaúbas o ato contou com a presença de sindicatos ligados à educação, aos trabalhadores rurais, aos servidores públicos municipais, bem como associações, movimentos sociais,  profissionais liberais, professores e dezenas de cidadãos “inconformados”…

 Cartazes e faixas “desconvidavam” presença de deputados com a Palavra de Ordem: … …Sr deputado (fulano de tal) você não é bem vindo a Macaúbas”… Estes “senhores” deputados, foram aqueles que em sua maioria tiveram votos em Macaúbas (seja da situação ou da oposição), de diversas agremiações políticas!… Basta saber se dentro pouco mais de um ano lembraram do “desconvide”!…

… Os divergentes e as convergências… (Foto Prof. Fábio)

O comércio já debilitado abriu suas portas… Os órgãos públicos e instituições financeiras, não se sabem se estas estão não “categoria” de debilitados ou debilitadores: fecharam!… Muitos dos cidadãos não participaram… Viram a banda passar, muitos olharam para ver… E muitos não viram!…

“Os desconvidados”…. (Foto rede social)

E só existe o branco, porque há o preto!… Só é distinto o bem, porque há o mal… Só exite o belo, porque este é comparado por algo menos belo: o feio!… E assim é tudo… Se você sai é porque entrou!… E orifício expurgador, opinião, ponto de vista: cada um tem o seu!… O equilíbrio social é o respeito as diversidades: de cor, preferência sexual, de torcida de futebol, política e de fazer ou não fazer!…

No entanto, há quem ache as reformas das Leis do Trabalho justas, e que as a reforma da previdência só irá beneficiar Matusalém!… Se assim form, coma menos gordura, controle a pressão, durma mais… E viva cem anos!…

(Fotos a partir do perfil do facebook de Alessandra e do Prof. Fábio)


As plantas, segundo leitor estão sendo arrancas com enxadão. (Sitio do Peixe)

Em contato com o blog, cidadão da região do Leite, povoado há alguns quilômetros da sede municipal de Macaúbas, diz que proprietários de terras onde há uma nascente de água, estão desmatando de forma irregular e clandestina, podendo comprometer seriamente a existência da “mina d’água”. Segundo leitor, dezenas de pé de Jatobá estão sendo arrancados. Nas imagens cedidas mostram o “depois” e o “antes” da ação dos proprietários destas terras onde fica a fonte de água, segundo informações entre o Peixe e Boqueirãozinho.

Há algumas semanas o assunto foi abordado na Câmara de Vereadores pelo vereador pmdebista Tio Pata, o qual solicitou das autoridades competentes intervenção. Parece que a “voz” do vereador não surtiu efeito… As vezes o que “apenas” é dito, cobrado, sugerido ou denunciado na Tribuna da Câmara, “NÃO ECOA”… É necessário ações de fato mais concretas, IR COM DENUNCIA PRONTA AO MINISTÉRIO PÚBLICO AMBIENTAL…

É certo que as autoridades competentes do município têm conhecimento. O blog não consegui manter contato com a Secretaria de Meio Ambiente, no entanto, espaço fica aberto para interessados, através do e-mail: [email protected]

Informamos que o Ministério Público muitas das vezes só se move se tomar conhecimento das demandas, se os prejudicados não tomarem INICIATIVA nada muda…

O FALA CIDADÃO, é um espaço aberto, interessados podem enviar fotos e texto, devendo o mesmo se identificar. Caso prefira sua identidade será mantida em sigilo pela redação do Blog. Como neste caso que o leitor pediu para não ser identificado.


Haja tambor… (imagem cedida)

Em contato com a redação do blog morador da Praça da Matriz sugere a retirada de “túnel” – “tambor” para colocar lixo colocado pela Prefeitura de Macaúbas no início da atual gestão. Segundo moradores os tambores de lixo estão sendo “mal utilizados” principalmente por donos de lanchonetes que “exageram” na quantidade de lixo, principalmente nos fins de semana quando não tem coleta de lixo. A imagem enviada por um leitor, segundo ele capturada na noite do domingo (16), é fruto de lixo dos bares e lanchonetes e completa: … “O lixo acumula no fim de semana, parece um lixão ai os cachorros fazem a festa”… Desabafa o morador. E sugere que os comerciantes guardem seus “lixos” dentro de seus estabelecimentos e só depositem no horário e dia de coleta.

Esta situação fica atrás da Igreja Matriz. Outros tambores destes foram colocados em pontos “estratégicos” pela cidade o que mostra que nossa população não está cooperando e que a coleta de lixo também é deficitária.  O blog manteve contato com a Prefeitura de Macaúbas e disse seu Assessor que providências serão tomadas.


Imagem reprodução

Em rede social na interne usuários do sistema bancário põem a “boca no trombone” e reclama de lentidão em atendimento nas agências bancárias da cidade de Macaúbas. Segundo uma usuária, que esperou três horas na fila para ser atendida, já outra diz ter entrado na agencia as 10h00 e só foi atendida as 17h00.

…”Fui ser atendida exatamente três horas depois“.. Desabafa a usuária em rede social, exibindo no seu perfil imagem da senha da agência bancária. E para seu consolo, outra usuária informa que ficou nada menos que cinco horas:  …”Ha uns dias cheguei la as 10h da manhã e sai as 17:00h.
Segundo o Presidente da Câmara de Vereadores de Macaúbas, o vereador Anderson Gumes, está em estudo a implantação no município uma Unidade do Procon em convênio com o Legislativo Municipal e já está sendo criada condições para a implantação da Ouvidoria Municipal, com 0800 e outros meios para o cidadão ter a quem e onde recorrer, bem como Assessoria Jurídica.

Fique por dentro:

segundo entendimento dos advogados Jairo e George Melo Advogados Associados em matéria publicada no www.jusbrasil.com.br – diz que não há uma lei específica (o que poderia ser uma lei federal) que determina o tempo do usuário na fila,  cabendo principalmente ao município legislar sobre o assunto. Veja trecho da matéria:
O tempo limite de aguardo, por exemplo, não está previsto em apenas uma “Lei da Fila de Banco”. O poder de legislar sobre o assunto é de responsabilidade das esferas estaduais e municipais, e cada localidade o trata de acordo com as próprias peculiaridades.

“Não há um tempo exato de espera em filas de atendimento de estabelecimentos bancários, como 15, 20 ou 40 minutos. A precisão temporal varia de um lugar para o outro, com ênfase nas características de determinada cidade ou estado. Um município do interior, por exemplo, geralmente leva em consideração a circulação de pessoas em dias de feira livre, o que não é necessário ser pensado em capitais”, pontua o advogado Marcelo Pimenta Cavalcanti, integrante do escritório Jairo e George Melo Advogados Associados.

O profissional ainda destaca outras variáveis. “É comum que em vésperas ou dias que seguem feriados prolongados, ou ainda em datas de pagamento do funcionalismo público, o tempo de espera seja estendido”, acrescentou.

Como se proteger?

Grande parte da população acredita que somente esperar por atendimento por um tempo superior ao previsto na legislação confere o direito a obter uma indenização. Pimenta explica que não é bem assim.

“Há casos em que a espera demasiada foge da normalidade, deixando de ser um mero aborrecimento tolerável para se transformar em algo mais sério, anormal. Não há dúvidas de que o tempo desarrazoado constitui um fator importante para justificar uma compensação de cunho moral, mas ele não é essencial. O primordial é saber o malefício que a situação de espera trouxe ao ser humano, na condição de pessoa digna”, destaca.”

Por fim, fica ai a bola para a Câmara de Vereadores de Macaúbas. O blog não consegui manter contato com a agência do banco em questão. No entanto, espaço fica aberto para interessados através do e-mail da redação do blog: [email protected]


Resto de material de construção há dias é deixado em passeio público (imagem cedida)

Em contato com a redação do Blog, comerciantes e comerciários da Praça Inácio Alves, onde abriga a Feira Livre de Macaúbas, reclamam da situação que se encontra há anos aquela localidade onde está concentrada maior parte do comércio local.  Segundo um comerciante o antigo mercado de carnes, serve de banheiro comunitário, depósito de lixo e foco de doenças, além de depósitos para barracas. Veja trecho de apelo enviada ao blog:

 …”Sei que você não é o administrador da cidade. Mas gostaria de fazer um apelo. A Praça da Feira está um verdadeiro lixo. Antigo barracão hoje é banheiro público. Ontem eu vi ratos andando na rua lá próximo onde o povo faz comida. E tem um monte de lixo próximo a casa de Antônio Oliveira. Resto de construção. E já tem dias . Por favor! Vamos tentar fazer alguma coisa!”…

Em contato com a Prefeitura de Macaúbas, segundo sua Assessoria de Comunicação, já está agendada a limpeza do “barracão”, o qual está interditado pela Justiça, e é objeto de disputa entre representante da Família Borges e o Município. Informa que fará  melhorias na cobertura da Praça da Feira onde abriga as barracas de alimentação, com colocação de pias e água potável, e  que a obra do Centro de Abastecimento deverá em breve ser reiniciada, e que há um Processo de Distrato com a empresa responsável e somente após a conclusão deste processo a obra será devolvida para o município. Finaliza dizendo que uma nova Licitação será feita para o retomada das obras.  E quanto ao material de construção no passeio público, o proprietário da obra será notificado e podendo ser multado.


Numa única noite pulvímetro registra maior que nos dois meses anteriores.

Macaúbas e cidades vizinhas receberam numa “virada” de noite, desta terça (28), para hoje, quarta feira, um precipitação de chuva que supera toda a registrada durante os 60 dias do ano. Segundo informações preliminares de Robério Nunes, que têm propriedades em Macaúbas, Paramirim e Érico Cardoso, onde o mesmo faz a aferição por meio do pluviômetro, diz que em Macaúbas até às 8h00 da manhã registrou 80mm, no centro urbano; já em sua fazenda em Pajeú no município de Paramirim 96mm, já em  Érico Cardoso em sua propriedade localizada no interior do município, Fazenda Lagoinha, cerca de 85mm.

Vale ressaltar que mesmo ter reduzido sua intensidade ainda chove em Macaúbas até o momento, uma chuva fina que ajuda na recomposição do lençol freático e para revitalização das pastagens. A Bahia, já tem mais de 130 cidades que decretaram estado de emergência devido a estiagem, segundo o Governo do Estado é a pior seca dos últimos 100 anos.

Macaúbas que historicamente vive em “regime” de racionamento de água, desde a implantação do sistema dos Tinguis, com a “técnica de manobras”, na sua distribuição, já aumentou os dias sem água nas redes. Localidades na zona rural sofrem com a falta de água ou tendo que suportar as muitas de péssima qualidade. Segundo informações de um servidor do SAAE, aproximadamente 30% ou mais de toda água captada não chega ao consumidor/usuário, as causas são diversas, entre elas a perda por vazamento, gato irregular e os “regulares”!…