Mais dois…

Por Higor Soares. 

Foi realizada, na sexta feira, 19 de outubro/18, em Plenária Extraordinária, a eleição da diretoria do Comitê da Bacia Hidrográfica dos rios Parnamirim e Santo Onofre (CBH-PASO). Os trabalhos eleitorais foram conduzidos pela representante do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA), Thamires Mercês Gomes. Foi reeleita, de forma unânime, a diretoria composta por Anselmo Barbosa Caires (presidente), Dermeval Gervásio de Oliveira (vice-presidente), e Silvio Aparecido Rego Silva (secretário).

A Plenária aconteceu no auditório da Câmara Municipal de Macaúbas e teve presença maciça dos membros titulares que compõem o CBH-PASO, bem como de representantes do poder público e da sociedade civil. O vereador Aristóteles, representante das comunidades tradicionais do município de Paratinga parabenizou a diretoria pela reeleição. Segundo ele, “o CBH-PASO é o comitê mais novo em tempo de criação e essa diretoria é exemplo de gestão. Nós temos orgulho deste comitê que foi o primeiro a construir o Plano de Bacias de um comitê na Bahia. Parabéns a todos pela dedicação e compromisso”.

Para o vice-presidente reeleito, Dermeval Gervásio, a unanimidade na escolha dos atuais diretores é reflexo de uma gestão participativa e dedicada, principalmente no que tange à figura do presidente. “Reeleger Anselmo como Presidente por mais dois anos condiz com o trabalho eficiente que ele vem executando a frente do CBH-PASO, é o reconhecimento pelo brilhante trabalho realizado com muita dedicação”.

Para o presidente da Câmara de Vereadores de Macaúbas, Anderson Gumes, as parcerias do município com o Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF) via CBH-PASO são de fundamental importância. “Nós agradecemos essa diretoria por seu empenho, bem como a Câmara Consultiva Regional (CCR) do Médio São Francisco, na pessoa do seu coordenador Ednaldo Campos, por todos os investimentos que o município tem recebido nas áreas de requalificação ambiental, como nas nascentes do rio Tingui e no açude de Macaúbas”.

Anselmo Caires, que além de presidente do CBH-PASO, é coordenador do Fórum Baiano de Comitês e membro titular da CCR Médio São Francisco, agradeceu a presença e o apoio de todos, reafirmando o seu compromisso frente ao CBH-PASO. “É extremamente gratificante para nós termos o nosso trabalho reconhecido por meio do voto de confiança. Voto de confiança esse que também nos é depositado pelo CBHSF através de seu apoio incondicional, representado hoje pelo presidente Anivaldo Miranda que, para nós, é o maior professor em gestão hídrica no Brasil. O CBH-PASO tem as portas abertas para discutirmos e trabalharmos juntos por ações sustentáveis. Portanto, nos procurem, levantem demandas dos seus municípios para que possamos apresentá-las ao CBHSF e contem com nosso empenho para encampar essa luta”, finalizou Caires.

CBH-PASO

O Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Parnamirim e Santo Onofre foi criado pelo Decreto nº 14.245 de 18/12/2012. A Bacia possui uma área de 21.952 km² e está inserida na região hidrográfica do Médio São Francisco. Estende-se por 17 municípios, contemplando uma população em torno de 235.721 habitantes.

 


Imagem retirada do Mandakaru… Fica só na história! 

Por abandono administrativo Macaúbas perdeu para Riacho de Santana  cerca de 25% do seu território e mais de 1.000 habitantes, assim perdeu para Botuporã/Tanque Novo… Hoje com a nova revisão populacional do IBGE, Macaúbas recura para menos de 50 mil habitantes, perdendo assim fatia expressa do FPM, que estava em 2.2% e agora está em 2.0%, ou seja queda de 10%, o que representa quase 1/3 de 1 milhão de Reais! Ou mais… Agora o município corre atrás para provar que somos mais de 50 mil… O tal do “leite derramado”…

Há alguns anos atrás, uma invasão de outro patrimônio de Macaúbas, foi invadido em Salvador, na Rua José Duarte, 338 – Tororó, área nobre da capital baiana, avaliado em mais de R$ 1 milhão… Também por provável “prevaricação” do município…

Mais que território e população: uma identidade

Os Ciclos de Perdas de Macaúbas:

01- Uma Universidade Pública Federal, que deveria vir para Macaúbas foi para Barreiras;

02- Um Centro de Hemodiálise, que deveria vir para Macaúbas e foi para Ibotirama ou Seabra;

03- Uma Agencia do INSS, que deveria vir para Macaúbas e foi para um município do Ceará; 

04- Uma Policlínica que deveria vir para Macaúbas e foi para Brumado;

05-

06-…

A lista não é exaustiva… Sem falar nas perdas causadas pelas “perdas” ou seja, as consequências disso, no caso do território para Riacho de Santana, as perdas são DESASTROSAS, a contar pelos “royalties” da implantação do Parque Elólico, empregos, arrecadação, recursos minerais, ente estes o mais valioso ÁGUA… E já estamos sofrendo as primeira consequência, baixa no REPASSE DO FPM (Fundo de Participação dos Municípios)…

Mais que um terreno: a dignidade!

 

E falta ai a lista do que podeira ter, se tivéssemos em Ondina e no Planalto mais representação, ou melhorar a que temos hoje…

Por que isso acontece? 

Seria porque damos 82,57% dos votos no cara errado? Ou elegemos mal nossos representantes locais, estaduais e federais? ACHO QUE NÃO… Tem ai, algum macaubense (nato ou adotado), INDIGNADO com o que disse antes? ACHO QUE SIM… Mas é a minoria… E na política é assim: o que vale é a quantidade de VOTOS e não a QUALIDADE… Em 1992, 3 ou 4… Foi presidente do Grêmio Estudantil Prof. Zacarias do Amaral, tínhamos  um jornal chamado o Mandakaru… Num editorial: “S.O.S  Salve Macaúbas”, onde denuncie a venda de ação da Petrobrás e lixo na rua, fui então processado pelo prefeito na época… Com a sua morte o caso foi arquivado pela justiça!… E depois disso, a frente da Sucursal da Tribuna do Sertão foi processado por mais 2 vezes e mais recentemente foi ameaçado por matérias neste blog…E mais próximo foi processado pelo SAAE de Macaúbas, quando em 2012, denuncie a cobrança de 13 contas e uso de “palavras de encaixe sem vaselina”, ai Binho junto com Zé, veio uma Semana de Conciliação Judiciária, e acabamos por extinguir o processo e as contas o cidadão pagou “justas ou injustas”, pois o caso não chegou a ser julgado… E o relato é para que mesmo? Sim, quero dizer Que há mais de 30 anos sempre “futucando” o Poder Público sempre tive a certeza que Macaúbas tem tudo para ser uma “Boacaúbas”… Mas, com 72% do seu eleitorado não tendo o ensino primário completo, com práticas políticas do século passado, onde o cara “senta nos calcanhares” e pede voto a troca de caixa d’água, de dentadura… Fica difícil ter a população (ou sua maioria), preocupada com terreno do Tororó, com esgoto a céu aberto, com perda de território, com suposto “fechamento” de colégio… Nossa urgência é garantir o ALMOÇO, se sobrar a gente janta!… 

E a nota nos redes sociais sobre os 46 anos de CEUSMA?

Entre cerveja gelada  e deliciosa feijoada, que são bem vindas… Faltou a indignação da “salada” que estava azeda!

(“46 anos de CEUSMA !

Pessoal, o CEUSMA completou no dia 24 de setembro 46 anos de existência ! Para comemorar essa grandiosidade, realizamos uma feijoada com integração dos ex-residentes com os atuais. Foi uma oportunidade de troca de experiências, de rememorar importantes momentos da história do CEUSMA, tomar uma cervejinha gelada e comer uma deliciosa feijoada. Agradecemos a todos(as) que estiveram presentes ! Agradecemos também aos apoiadores para a realização da feijoada: Química na Moral (prof. Fábio Seixas) e o Cursinho Pré-vestibular Diferencial (ambos de Macaúbas) e ao Bardaria (situado na Rua Boulevard América, Jardim Baiano, em Salvador). Vejam as fotos desse momento que passou a fazer parte da história de nossa instituição: 
João Paulo Ferreira”)

Em 05 de junto de 2013. (clique no link  abaixo e reveja a matéria) 

E por fim,

…Entre perdas e ganhos o saldo é positivo, visto que apesar de Macaúbas esta “sucateada”, onde situação e oposição ainda não tem um posicionamento coerente com o que Macaúbas merece, ainda é de ser “otimista” ou para quem prefira “um realista esperançoso”…
Macaúbas é ainda sede da 23ª Região Administrativa do Estado, talvez por seu tamanho, sua numerosa população (em relação aos vizinhos), mas falta-nos o ORGULHO da liderança política regional, da institucionalização desta liderança, de ser de verdade uma LOCOMOTIVA e não um dos vagões!…
(texto sem revisão, qualquer deslize me processem pelos erro ortográficos, é preferível “matar a língua” que as idéias) 

* Por Joe Kallif 

“Macaúbas vivencia uma mobilização em prol da permanência da instituição de ensino “Colégio José Batista”.
Há tempo a decisão de fechamento foi “ventilada” pelo Governo do Estado da Bahia, mas a “machadada” veio somente após as eleições.
Configurou-se, então, uma grande traição, pois Macaúbas ajudou (maciçamente) a reeleger o atual governador.
O absurdo está na falta de diálogo com o povo macaubense! Como os gestores (municipal e estadual) puderam negar esse direito?
A resposta está na sociedade macaubense que nunca procurou participar das decisões que envolvem o destino da cidade!
A ausência de exercício de cidadania traz efeitos negativos imediatos!
No início desse ano tive a oportunidade de dar muitas palestras sobre a necessidade do sanemento básico, com ênfase em esgotamento sanitário.
Lembro-me que um professor, do Colégio Aloísio Short, me mostrou uma “valeta” (dentro da escola), pela qual passava esgoto vindo de outro imóvel.
A atenção não pode ser dispensada somente ao Colégio José Batista, já que alunos são formados por todas as escolas!
Para completar esse quadro horroroso, temos a falta d’água.
Duas coisas são certas:
1- O esgoto a céu aberto acaba com o pouco de água que temos.
2- Sem água não há necessidade de escolas, tampouco qualquer outro tipo de atividade.
Observem o quão perigosa a situação de Macaúbas está!
Você continuará parado, com a boca escancarada, cheia de dentes e esperando a morte chegar?”

_______________________________________________________________

* Joe Kallisf é ativista social, ecologista e mobilizador pela implantação do sistema de esgoto sanitário de Macaúbas.


Também se posiciona diante da “possível desativação” do Colégio José Batista, a provisória do PSol em Macaúbas. Veja nota:

Nota Oficial do Psol Macaúbas sobre a possível desativação do CEPJBM

A comunidade macaubense foi surpreendida na data de ontem (29/10/2018) com a informação da possível desativação do Colégio Estadual Professor José Batista da Mota. Segundo informações, uma planilha foi encaminhada pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia ao Núcleo Territorial da Bacia do Paramirim – NTE/12, dando conta de um parecer indicando a desativação do CEPJBM e a sua junção ao CETEP da Bacia do Paramirim. 
O resultado prático de tal medida é o fechamento e extinção do Colégio Estadual Professor José Batista da Mota. É cediço a qualidade do ensino da mencionada instituição e a importância desta para formação de cidadãos críticos. Além do mais, ao longo de sua história o CEPJBM tem sido certamente a ponte mais sólida e segura para os estudantes do nosso município galgarem o ensino superior.
Reconhecemos a importância das demais escolas estaduais da nossa cidade como instituições provedoras da educação, inclusive com a oferta do ensino técnico profissionalizante. No entanto, não podemos fechar as portas de um Colégio que abre ano a ano diversas portas e oportunidades aos macaubenses. Não podemos fechar as portas de uma Escola que é referência regional pela qualidade do ensino.
Não podemos fechar escolas, precisamos abrir escolas. Victor Hugo dizia que quem abre uma escola fecha uma prisão. Não podemos, definitivamente, aprisionar a esperança e os sonhos dos jovens macaubenses.
Não é razoável que uma medida desta natureza e com tamanho impacto seja adotada à revelia da população e da comunidade escolar.   
Convém mencionar o momento de retrocessos que a sociedade brasileira vivencia. Os direitos sociais são atacados a todo momento como sendo supostamente a única saída para equacionar as contas do governo. Nessa quadra, a aprovação da PEC 241, também conhecida como PEC do fim do mundo, que congela gastos com saúde, educação e assistência social por 20 anos, foi certamente uma das maiores derrotas do povo brasileiro, com o voto contrário dos parlamentares do PSOL.  
Nesse sentido, o Partido Socialismo e Liberdade de Macaúbas se solidariza com a direção do Colégio Estadual Professor José Batista da Mota, todo o corpo docente e discente, e toda comunidade macaubense, CONTRA a desativação do CEPJBM. 
Macaúbas/Ba, 30 de outubro de 2018
Direção Municipal do PSOL”

Há água no caminho! E uma pedra no “sapato”!

Hoje as redes sociais se tornaram o grade canal de comunicação, até presidente da república tem sido eleito devido as “forças da rede” e não é diferente com o cidadão comum, colocando a “boca no trombone” as autoridades ouvem e vêem… E este importante e democrático meio de comunicação vem auxiliando tando as comunidades e a própria administração público… Durante as últimas chuvas em Macaúbas, como é de costume diversas ruas do Bairro Figueiredo ficam inundadas, uma das maiores razões foi o “nascimento” errado do bairro, o qual teve origem de um LOTEAMENTO CLANDESTINO, o qual, certamente contou com a conivência do Poder Público…

Segundo o vereador Ricardo Costa, que em contato com o blog, disse ter tomado conhecimento da situação e que dentro de alguns dias a Prefeitura com sua equipe e maquinas farão um “trabalho de urgência” naquela localidade, dizendo que se trata ali de retenção de água devido a geografia do local, bem como tendo casas ali construídas em área de risco… E que fará a limpeza do local, disse que já manteve contato com proprietário de uma terreno baldio, o qual autorizou o aprofundamento do córrego para liberar as águas de chuvas que por ali empossa e forma essa imensa lagoa.

Há um “mar” na rua…

A Solução Definitiva do Problema:

Segundo Ricardo Costa, a pavimentação daquela rua já estava nas Planilhas de Obras da Prefeitura, só não foi feita porque precisaria ali fazer um canal para passagem das águas, bem como algumas indenizações de áreas particulares, que não tiveram ainda desfeche… Mas que Emenda Parlamentar já está sendo mobilizada para os custeios da obra que irá aumentar devido o tratamento que será dado as questões das águas pluviais…


Em Nota Oficial, publicada nas redes sociais no fim da manhã desta quinta feira, 31 de outubro o Sindicado dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia, através da APLB-Macaúbas, emite nota de repúdio ao que ele chama de “possível desativação” do Colégio Estadual José Batista da Mota. Veja nota:

 

“NOTA DA APLB SINDICATO – DELEGACIA DE MACAÚBAS SOBRE A POSSÍVEL DESATIVAÇÃO DO CEPJBM

A APLB Sindicato – Delegacia Regional da Chapada Diamantina de Macaúbas, como entidade representativa de classe dos Profissionais da Educação e comprometida com a formação dos educandos e a garantia do direito a educação pública gratuita e de qualidade vem repudiar a decisão da possível desativação do Colégio Estadual Professor José Batista da Mota, noticiada nesta segunda-feira, (29/10/2018). Segundo informações, uma planilha foi encaminhada pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia ao Núcleo Territorial da Bacia do Paramirim – NTE/12, dando conta de um parecer indicando a desativação do CEPJBM e a sua junção ao CETEP da Bacia do Paramirim.

Consideramos esta medida uma afronta para toda comunidade macaubense que tem se beneficiado com excelentes resultados provenientes da qualidade dos resultados do trabalho desta instituição, que tem contribuido ao longo dos anos para a diminuição da distância entre os nossos jovens e os sonhos de um ensino superior, tornando possível as oportunidades de concretização desses sonhos, tendo cumprido sua função social na formação de cidadãos críticos.

Ademais, reconhecemos que as demais escolas estaduais tem cumprido o seu papel de acordo a missão de cada uma na garantia de educação pública de qualidade, inclusive com o oferecimento do ensino técnico profissionalizante. E todas tem a sua importância no contexto da Educação macaubense.

Dessa forma, não podemos concordar que muitos sonhos sejam ceifados antes mesmo de iniciar, e que a história do referido Colégio seja desfeita por tão cruel decisão.

Considerando que vivemos um momento crítico de retrocessos das nossas conquistas, inclusive com o congelamento dos investimentos na Educação, é de suma importância que nos posicionemos neste momento para garantirmos a manutenção de direitos sociais fundamentais, como é o direito a educação de qualidade.

Nesse sentido, a APLB Macaúbas se solidariza com toda a equipe do Colégio Estadual Professor José Batista da Mota, direção, professores, alunos, pais, funcionários e toda comunidade macaubense, CONTRA a desativação do CEPJBM.

Macaúbas/BA, 31/20/2018.
APLB Macaúbas.”


Após o caso do “suposto fechamento” do Colégio José Batista da Mota, tomar conta das redes sociais o blog manteve contato com a Assessoria de Comunicação da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, solicitando posicionamento oficial diante das “desinformações” em torno do “reordenamento”, “fusão” “ou “nucleação” do Colégio José Batista com o CETEP. Em nota, a sua assessoria, se dirige aos interessados (os ESTUDANTES), veja nota:

 

“O Estado da Bahia assegura o atendimento a todos os estudantes do Ensino Médio nas escolas públicas da Bahia. 

Em relação ao Colégio Estadual José Batista da Mota, localizado em Macaúbas, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia, esclarece que realiza estudos periódicos para reorganização da rede escolar, considerando a frequência nos últimos cinco anos, a capacidade de infraestrutura para atendimento das escolas públicas e a dinâmica de cada município, bem como a possibilidade de novas ofertas, por exemplo, a implantação de um Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) na cidade.”

Assessoria de Comunicação

Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Contato: 71 3115-9026/9025 – E-mail: [email protected]


De Brasília, “ligado” no que acontece em Macaúbas, o Prefeito de Macaúbas, Amélio Costa Jr. emite Nota de Esclarecimento sobre o suposto “fechamento” do Colégio Estadual José Batista da Mota… Veja nota:

Nota de Esclarecimento

“Comunico a todos os macaubenses que diante dos transtornos ocorridos em nosso Município de Macaúbas, em virtude das informações equivocadas envolvendo o Colégio Estadual Professor José Batista da Mota, que o Processo de Reordenamento da Rede Estadual de Ensino pertence à Política Pública do Estado, e que não tem relação com as Escolas Municipais.
Em contato com os Órgãos competentes, fui informado que a referida Escola não irá fechar, e sim ser agregada ao CETEBP Bacia do Paramirim, criando dessa forma um grande Complexo Educacional em nosso Município, no qual serão disponibilizadas novas ofertas através de novos investimentos na Educação Estadual.
Os estudantes dessa Unidade Escolar permanecerão na mesma modalidade de Ensino (Ensino Médio) e no mesmo espaço físico.
E para ratificar, estive em reunião hoje(30/10/2018), com o Secretário Estadual de Educação, que também se encontra em Brasília, onde o mesmo assegurou que nenhum estudante da Rede Estadual deste Município sofrerá qualquer tipo de prejuízo na matrícula do próximo ano letivo.
E para que não ocorra nenhuma dúvida e gere maiores desencontros nas informações, na próxima quinta-feira (01/11/2018) dois técnicos da Secretaria Estadual de Educação estarão neste Município em reunião com os gestores envolvidos.”

Amélio Costa Júnior