* Por Irlando Oliveira
O que temos acompanhado através da mídia, sob várias formas, aliado àquilo que também temos lido, acerca da tão falada e discutida ideologia de gênero, tem nos causado algumas inquietações, pois percebemos que a referida temática tem sido conduzida no Brasil da atualidade de uma forma equivocada e, acima de tudo, imposta.
Diante disso, chegamos à conclusão de que estamos vivendo no país dos paradoxos e dos contrassensos, no qual a liberdade de expressão e a ausência de censura – princípios constitucionais que compõem a “democracia brasileira” -, atingem seus momentos apoteóticos. Se por um lado vemos o excessivo cuidado com os postulados exarados no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por outro acompanhamos o sistemático e frequente desmanche destes, se nos apresentando como verdadeiro afronta à justiça, na nação em que impera a impunidade.
Cenas de nudismo, protagonizadas por adultos “artistas”, envolvem crianças – com a anuência dos pais -, estas contracenando com total inocência, completamente alheias àquilo que estão fazendo ou que lhes impuseram fazer, infringindo, todos eles, os mecanismos de proteção do ECA, destinados a uma “clientela” assaz vulnerável e frágil, cuja personalidade e cujo caráter estão em pleno processo de formatação. Tais cenas chegam, em determinados momentos, a nos dar mostras de episódios de pedofilia, como se fosse algo muito natural e aceito pela sociedade brasileira!
Temos visto propagandas de determinados produtos comerciais, sobretudo na mídia televisiva dos canais abertos, cujo “pano de fundo” apresenta cenas explícitas de ideologia de gênero, induzindo os “incautos” à prática daquilo que estão assistindo, como se também fosse algo muito natural e normal, tendo, tais propagandas, concorrido, de forma subliminar, para encharcar e atingir o inconsciente dos telespectadores, cuja maioria não se dá conta!
Exposições de “arte”, muitas das quais patrocinadas com recursos públicos, apresentando o que há de mais degradante e abjeto, com cenas de zoofilia, inclusive, talvez não encontradas sequer no imaginário do inferno descrito por Dante Alighieri, em “A Divina Comédia”, concorrendo para o aviltamento da criatura humana e a desconstrução da sua fé religiosa, têm contribuído para desmoralizar, ainda mais, os cidadãos, enaltecendo a filosofia de vida hedonista, em detrimento dos reais anseios de evolução espiritual de todos nós!
São, na verdade, esses promotores de tais eventos, pessoas portadoras de mentes desequilibradas, apoiadas por outras de igual jaez, que desejam conspurcar os princípios éticos e morais que devem permear as relações humanas. Intentam, por outro lado, fazer ruir a família – célula mater da sociedade -, a fim de concretizarem seus planos perversos, na tentativa vã de fazer valer seus gostos e vontades, passando uma ideia errônea às pessoas, atribuindo um comportamento destoante como se fosse o modelo a ser seguido!
No Brasil da atualidade, se não nos acautelarmos, munidos da perspicácia necessária para separarmos “o joio do trigo”, certamente cairemos nas armadilhas soezes de inúmeras mentes insanas, as quais desejam ardentemente influenciar as pessoas, alterando seus hábitos e costumes, conturbando, ainda mais, o panorama social!
_________________________________________________________________________
* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Tenente-Coronel do QOPM, atual Comandante do 14º BPM/Santo Antônio de Jesus, e Especialista em Gestão da Segurança Pública e Direitos Humanos.

Fogo é fogo, não importa sua origem se de um curto circuito, de uma vela ou de um “galinhaço chamuscado”!… O inusitado incidente podeira ter causas mais danosas, que só um “milagre” podeira dar jeito. Na manhã desta segunda feira, 16, conforme nota da equipe “milagrosa” responsável pelo combate ao incêndio, relata o “inferno astral” que poderia ter um dos maiores cinturões verdes de Macaúbas, quando pessoas certamente ligadas a algum culto religioso usou fogo tendo como combustível álcool, em descontrole acabou por incendiar uma pequena área na região da Biquinha do Coité. Quando o fogo tomou maiores proporções foi visto por pessoas que estavam ali próximo, as chamas foram contidas por vizinhos e funcionários do SAAE. Os prováveis responsáveis não foram identificados nem vistos no local… Veja nota e imagens cedidas pela equipe de combatentes:

Bio, diretor do SAAE e voluntários de boa fé…

 

Mais uma vez a Brigada Guardiões da Mata, foi chamada pelo Diretor do SAAE e Voluntários, para auxiliar no combate a incêndio. desta vez na região da Biquinha no entorno da nascente do Coité, onde chegando ao local, os funcionários da Secretaria de Meio Ambiente e membros da Brigada, os senhores Edson(Cuia) Gileno Neto e Jobjander, em posse dos equipamentos necessários ao combate de incêndio, constataram que, com ajuda de voluntários e vizinhos, as chamas já haviam sido apagadas. Mas foi observado também, que o fogo, desta vez foi acidental, pois no local encontrou-se garrafa de álcool, bem como, restos de animais mortos e queimados (galinhas, ovos e outros), como pode ser visto nas imagens, o qual configuram Crimes Ambientais e maus tratos de animais.

Vale lembrar que o Brasil é um País considerado “laico”, e respeitamos todos e quaisquer tipos de cultos religiosos, mas, que sejam feitos de maneira responsável, e que não coloque em risco as pessoas, a fauna e flora local.

Por este motivo, mais uma vês, os Brigadistas, Diretor do SAAE, Funcionários da Secretaria de Meio Ambiente e Voluntários pedem a população que tomem cuidado, principalmente nesta época de seca, e quem pratica tais cultos religiosos, que tomem as medidas necessárias de precaução, e procurem locais longe da vegetação seca, e evitem o sacrifício de animais”

 

Podeira ter sido pior…

Segundo informações da Associação de Comunicação, empresa do ramo de brindes, promove ação social para o Dias das Crianças,  a NPS Brindes do empresário  Rui Nogueira promove a primeira ação voluntária em prol das crianças carentes, ao mesmo tempo em que convoca você e família para fazer parte desta campanha, doando brinquedos e roupas novas e usadas e alimentos, você que deseja doar é só efetuar a entrega na NPS Brindes que fica na Rua Boquira numero 188, logo apos a pousada menino Jesus, sentido rodoviária e fórum, ou no Bazar Nogueira na rua dr vital Soares, rua direita. Contato: 999649460, As doações serão feitas no bairro mais necessitado no dia 12/10/2017.


Segundo nota da Assessoria de Comunicação, o projeto, que terá agora seu primeiro evento, e continuará propondo ações para as crianças em nossa cidade, é a de incluí-las nos espaços  e projetos culturais oferecidos, promovendo e fortalecendo ações pensadas para o bem-estar das mesmas, com atividades artísticas e lúdicas, além de possibilidades de reflexão para a responsabilidade social acerca disso – entendendo como primordiais para a qualidade de vida e saúde das crianças.
É um projeto de trabalho voluntário e conta com a colaboração de alguns órgãos públicos da cidade ( auxílio de materiais e alguns custos).  As idealizadoras da Proposta  agradece  a colaboração e o trabalho de [email protected] em prol de uma causa nobre, pois acreditam que é papel de todo cidadão, a preocupação com uma vivência social melhor para todos nós, e o direito ao desenvolvimento integral na infância
O evento foi idealizado por Taiana Oliveira – Psicologa e esta sendo organizado pela mesma bem como por Bia Bastos, e com a colaboração de outros profissionais de áreas distintas. Para a participação das oficinas oferecidas é necessária a doação de um mantimento para o Projeto Acolher ou um livro para a Geladeira Literária da Praça do Coité.
Para saber mais: 

A Junta Comercial do Estado da Bahia (Juceb) já está operando com a  ferramenta Via Única no interior do Estado. Neste mês de outubro, o Escritório Regional de Macaúbas, com sede na ACIMAC, recebeu o técnico da Juceb, Alessandro Nascimento,  para o procedimento de instalação do sistema que tem como objetivo desburocratizar a abertura de empresas.

Assim como na sede, em Salvador, o tempo estimado para o envio de processos ao cliente via e-mail é de duas horas, desde a chegada do documento, passando pelas etapas de autenticação e digitalização.  O Escritório Regional de Macaúbas que já se destacava pela agilidade e eficiência, agora conta com esta importante ferramenta que dará ainda mais celeridade aos processos, alem de gerar economia e comodidade.

A praticidade da Via Única é um dos benefícios para usuário, pois o cidadão não precisará se mais deslocar novamente até ao escritório para receber a documentação, podendo fazer isso de casa ou do escritório. A autenticidade dos documentos poderá ser sempre verificada no link http://regin.juceb.ba.gov.br/regin.ba/telavalidadocs.aspx. Para isso, basta preencher o formulário que aparecerá na tela com os números do protocolo e da chancela, contidos no documento a ser validado.

Maiores informações podem ser adquiridas através dos telefones (77)3473-1661 e 9 9958-5016.


Voluntários contra o fogo e a irresponsabilidade

Conforme nota, incêndio sem causa justificada durante a semana no Morro do Cristo em Macaúbas, foi controlado por um grupo de voluntários que forma a Brigada Anti-incêndio Guardiões da Mata, a qual também agradeceu o apoio do SAAE de Macaúbas, na pessoa do seu diretor, bem como aos servidores Sr. Andrinho, Marcio, Renan, Alex e funcionários da Secretaria do meio Ambiente, pela ajuda no combate ao incêndio ocorrido ontem no Moro do Cristo. E informa que:  …”Pois sem a colaboração e agilidade destes nobres homens, não teríamos a menor chance de combater o incêndio, devido à quantidade de focos existentes no local.”

A Secretaria de Meio Ambiente está com campanha no município alertando dos riscos das queimadas, e alerta aos proprietários de fazendas, tomarem os devidos cuidados e sempre comunicarem as autoridades sobre a realização de “queimadas controladas”.

 


* Por Irlando Oliviera

Uma discussão acalorada, ultimamente, e que tem inquietado muitos brasileiros, diz respeito à redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos, ante os inúmeros casos de violência no país envolvendo aqueles que compõem uma parte da “clientela” do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): os adolescentes.
À luz do ECA, adolescentes situam-se na faixa etária dos 12 aos 18 anos incompletos, considerados “plenamente” inimputáveis conforme o nosso anacrônico Código Penal, de 1940, bem como a nossa Carta Magna, de 1988, e o próprio Estatuto referido, de 1990, respectivamente consoante registros nos seus artigos 27, 228 e 104, os quais apresentam praticamente a mesma redação, como se fossem elaborados com um comando de “copiar/colar” na linguagem da informática.
Analisando, porém, o verbete “inimputável”, na acepção da palavra, veremos conceitos como “que não se pode imputar; que ou quem não pode ser responsabilizado por um fato punívelpor não ter as faculdades mentais e a liberdade necessárias para avaliar o ato quando o praticou”. Mas o que dizer de um ato adredemente planejado e elaborado com a finalidade de delinquir? De fazer o mal? De matar? De roubar? De estuprar? Afinal, o que vemos sendo praticado por inúmeros adolescentes não dá azo para entendermos que, no momento de seus atos infracionais – nos valendo da terminologia empregada pelo ECA, um verdadeiro eufemismo de crimes, vale dizer -, eles não gozavam da “liberdade necessária para avaliar o ato quando o praticou”! Gozavam, sim! Diante da nossa experiência profissional, podemos assegurar que uma minoria inexpressiva de adolescentes pode até se enquadrar na narrativa do conceito do mencionado verbete! Repito: uma minoria! Assim, a razão e o bom senso exigem entendimento no sentido de que não podemos fazer da exceção a regra!
 
Ora, sabemos, perfeitamente, que criança e adolescente ainda estão em processo de formatação da sua personalidade e do seu caráter. Contudo, no que respeita a adolescentes, principalmente, entendemos também que, na atual conjuntura, não há absolutamente parâmetros para compararmos as condutas dos adolescentes de outrora com os da atualidade, cuja essência psicológica difere, e muito, dos de então. Vivemos o apogeu da informação, com inúmeros meios de comunicação ao alcance de todos, criando condições propiciatórias para mudar e alterar, bem assim influir e interferir no processo de desenvolvimento psicológico do Ser.
 
Outro fator a se considerar, também, é a família, a qual passou, ao longo desses últimos anos, por uma mudança significativa! O modelo familiar vem se alterando, já que os pais lutam, juntos, para aumentar a renda familiar e se buscar melhoria da qualidade de vida. Mas isso foi em detrimento da prole, dos filhos, da educação familiar, pois houve sensível redução da atenção dos pais, tão necessária ao pleno desenvolvimento dos filhos! Além disso, pais há – aos montes -, que estão mais para reprodutores, já que conduzem os ministérios da paternidade e da maternidade com total irresponsabilidade e falta de comprometimento, favorecendo à inclinação dos seus filhos no mundo perverso do crime.
 
Tais nuances, aliado ao fato de vivermos em um país eternamente em desenvolvimento, com baixíssimo IDH, índices de criminalidade alarmantes, jamais vistos na história do país, narcotráfico infrene com facções que medram livremente ante a ausência de políticas públicas efetivas de combate, sistema penitenciário decadente, dentre inúmeros fatores ocasionados por uma política medíocre desprovida de responsabilidade social, suscitam, sim, reflexões derredor da redução da maioridade penal para 16 anos! Afinal, os brasileiros já gozam de outras maioridades, como a civil e a eleitoral, cujos benefícios legais os atingem quando completam 16 anos! Ora, por quê não a maioridade penal?
___________________________________________________________________________
* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Tenente-Coronel do QOPM, atual Comandante do 14º BPM/Santo Antônio de Jesus, e Especialista em Gestão da Segurança Pública e Direitos Humanos.

Mergulhão, marrecos, ali lugar de refugio que está sendo “entupido” por entulho

Em contato com o blog, cidadão indignado com a continuidade do desrespeito com um “pequeno” ecossistema que se formou num lago natural no loteamento Pompílio, bem próximo ao campo de pouso de avião. Segundo informações do Secretário de Meio Ambiente que esteve no local após denuncia de morador, a qual publicada neste blog, foi visitar o local, identificou o cidadão que vinha jogando entulho na lagoa e o mesmo se comprometeu não mais jogar. No entanto, (não se sabe quem) continua entulhando o leito do pequeno lago. Veja nota do morado, enviado ao blog nesta segunda feira 02.

Entulho no leito do lago, o estreita e compromete a existência do lugar e da vida ali existente 

Queria saber o que ta acontecendo com o meio ambiente, toda vêz que procuramos o carro tá na oficina tem pessoas acabando com a lagoa aqui na cidade e ninguém faz nada.

Talvez  quando acabar de entupir o povo toma providencia. Faz ate dó ta cheio de mergulhão lá é um refugio nessa seca para os pássaros, por favor alguém tome providencia”

O blog não manteve contato com a Secretaria de Meio Ambiente, pois a mesma já tem conhecimento, bem como o Conselho Municipal de Meio Ambiente. Informações de bastidores dão conta que a Associação de Moradores da localidade irá realizar uma reunião com os moradores e o Prefeito Amelinho para discutir os destinos do lago. A proposta de alguns moradores é que se faça no local um ambiente de proteção, conservando o lago e em sua volta urbanização, espaço de lazer e preservação do ecossistema.

Moradores querem preservação e urbanização do lugar