Sem previsão de chuva para o São João!…

Nada mais simboliza o Sertão que sua típica vegetação, modo de falar de sua gente, sua cultura e hábitos… E mais profundamente, o que não é difícil de saber: o seu modo de pensar e de ver o mundo, particularmente o seu… Observando a “arte de fundo” e apelos do Cartaz Oficial do São João, que não sobrepõem  e nem devem ofuscar as atrações dos festejos juninos, mas certamente trazem uma mensagem…

Ao rodapé:

Nota-se o “deserto” que é o sertão, devido ao seu desmatamento, nas extremidades um pé de Mandacaru e doutro de Xique Xique, ao centro “madeira” queimando com uma tímida e típica folgueira, talvez de cavacos!… O solo rachado, impiedoso, mas certo que é fértil, como a mente e pensamentos do artista anônimo como todo sertanejo o é!… Talvez ele seja dos “Regos”, já que a engenharia do pensar pode ultrapassar “a régua e o prumo”!.. E, fazer “balõezinhos e bandeirolas” também é engenhoso!

E no firmamento: 

Engenharia maior, está nos céus, previsto à sua diagonal, a não chuva, com sua Lua em estágio gestatório e num crescente minguante e de aborto certo, de estrelas jogadas ao Firmamento aleatoriamente, sem seus pontos cardeais para orientar o sertanejo numa noite de luar, fria, calada, o qual tem apenas o som da sanfona, das poeiras e da tímida fogueira a te guiar até ao arrasta-pé no racho do compadre  promissor…

Isso, porque é junho, meio de ano e o contraste à noite é o dia… Se Sol ardente entre tímidas nuvens de estiagem certa!… O milho não embonecou, o catador não vingou, o maxixe mal deram para os porcos… E como ele “antes de tudo é um forte“, sobra-lhe energia para pular fogueira, cozinhar seu Xique Xique à brasa acessa na fria madrugada da noite de São João…

O meio: 

E no centro, as atrações, não como imã, pois gente atrai gente, risos atraem sorrisos, e nem sempre dinheiros atraem prosperidade, estes do “centro”, estão no meio do contraditório, levam-nos os  nosso “din-dins”, recursos de todos, talvez se aplicados parte destes no manejo da seca, o fundo dos anunciados juninos, teríamos nos idos futuros, um retrato (um pano de fundo) diferente de uma realidade inaceitável…

E vamos forrozar!… Pois é disso que “nois gosta“!…

Veja a programação oficial do São João 2018, da Terra Amiga!…

 

FESTIVAL DE QUADRILHAS: dias 15, 16, 17 de junho.

21/06 (QUINTA-FEIRA)

  • BANDA MASTER
  • MARCOS E BELLUTI
  • JOSEFINA FURACÃO
  • SUPERAÇÃO DO FORRÓ

22/06 (SEXTA-FEIRA)

  • CIRO SAMPAIO
  • LÉO MAGALHÃES
  • OS FI DE MILTO
  • DUQUINHA DO ACORDEON

23/06 (SÁBADO)

  • LÉO DO FORRÓ
  • CACAU COM LEITE
  • OS 3 DO NORDESTE
  • EDVALDO E SUA GENTE

24/06 (DOMINGO)

  • FILOMENA BAGACEIRA
  • BAIÃO DE DOIS
  • SIMBORA XOTEAR
  • RONALDO E CIA

CORDÕES (A PARTIR DAS 15h):

  • 17/06 – Os Panos de Pia
  • 21/06 – Betão Folia
  • 22/06 – Tô Nem Tchum
  • 23/06 – Alternativo
  • 24/06 – Chapéu de Couro

Idealizado pela Câmara e Prefeitura de Macaúbas, 1º Concurso de Redações em comemoração ao Aniversário da Cidade… São 186 anos de emancipação política administrativa… O Concurso é direcionado aos estudantes do Ensino Fundamental e Médio da rede pública do município e estado. Veja abaixo o regulamento:

Conte a História da sua terra… Que também é sua!

Regulamento para concurso de redações em comemoração ao aniversário de Macaúbas.

01 – A Câmara Municipal de Macaúbas e a Prefeitura Municipal de Macaúbas, instituem  o concurso de redações para os estudantes do Ensino Fundamental e Médio da rede pública Municipal e Estadual de Macaúbas;

02 – Os textos poderão ser dissertativos, em prosa ou em verso sobre o tema: “Macaúbas, Minha Terra”. Os textos em prosa deverão ter entre 20 e 30 linhas.  Os textos em verso deverão ter entre 24 e 40 linhas;

04 – Cada escola escolherá três textos e encaminhará à Câmara Municipal até o dia 3 de julho/18;

05 –  A Câmara, instituirá uma Comissão Julgadora que escolherá os dois melhores textos em cada modalidade para premiação até o dia 06/07. A premiação acontecerá em um sarau, no dia do Aniversário de Macaúbas, onde todos os concorrentes classificados, que chegaram à final lerão ou apresentarão os seus respectivos textos.

06 – Da Premiação:

      1º Prêmio: 01 computador

      2º Prêmio: 01 Bicicleta

      3º Prêmio: 01 Smartphone

Os casos omissos neste regulamento serão submetidos à Comissão e/ou aos organizadores do certame.


Foi dada a partida!…

Dias antes de sua realização, devido a paralisação causada com os manifestos dos caminhoneiros, foi até cogitada a transferência de data da abertura do São João de Macaúbas, que é um dos mais tradicionais do interior baiano e o maior da região, teve nesta edição de 2018, o seu maior público doméstico; a Praça da Matriz que chegou a abrigar cerca 10 mil pessoas, quase 90% destes eram de casa, os demais públicos das cidades vizinhas até que compareceram, mas em menor número do que nas edições anteriores, também poucos macaubenses que moram ou estão temporariamente fora (como é o caso de centenas de estudantes), também devido a paralisação causada pelos caminheiros, não deram as caras!

A engrenagem: 

O que se constata é que a Praça da Matriz ficou pequena para os festejos juninos, outra é que ano a ano, nota-se o aumento de sua população urbana, causada pelo êxodo rural, que é a principal fonte de renda e emprego do município (pareada com a Prefeitura), lembrando que só os aposentados rurais injetam mensalmente na economia local mais de R$ 10 milhões, recursos indispensáveis para a engrenagem da economia do município. O que nos força a pensar em meios alternativos para gerar novas fontes de renda e emprego! A exemplo do turismo religioso, a agricultura familiar…

Fogão de Lenha: a cozinha-restaurante!…

A Budega: 

Voltando a festa do último sábado 03, patrocinada pela Prefeitura de Macaúbas através da Secretaria de Cultura e com o apoio de outras como a de Infraestrutura e Obras, a qual ficou a cargo da montagem das novas estruturas de barracas, bem como a paparicada Budega, idealizada pelo engenheiro Civil Arilton Rego e Equipe, que para este ano, replicou com fidelidade a “cozinha da roça” e seu tradicional “Fogão de Lenha“, que a transformou num restaurante que serve comidas típicas do sertão, como galinha caipira, pirão, arroz branco e outras iguarias nordestinas!…

Prestigiaram o evento que também inaugurou a Budega, o prefeito Amélio e a Primeira Dama Flordenice, bem como os deputados Nelson Leão e Sergio Brito, além do Presidente da Câmara Anderson Gumes, vereadores outros, secretários municipais e dirigentes de órgãos e departamentos…

Prefeito fala sobre resgate das tradições: 

Segundo o Prefeito Amelinho, a ideia para o São João deste ano, é resgatar a memória dos antigos São João de Roça, a arte da culinária local, o jeito de vida e todo encanto que não pode ser esquecido e cada vez mais as novas gerações se distanciam destes valores tão importantes para nossa identidade cultural. Diz Amelinho.

Por fim, a festa foi condizida pelo músico e ator  Chambinho do Acordeon, Estakazero e Banda Só de Manha e Vitor Bahia, levando o autêntico forro até a madrugada deste domingo… E a expectativa é grande para o São João. As barracas continuam montadas durante todo o mês de junho, tendo eventos e atrações como as quadrilhas juninas.


E o “clima esquenta” no frio do São João!

Sempre na madrugada do primeiro dia junino, a tradicional Alvorada que abre oficialmente os Festejos de São João, teve um dos maiores públicos desde sua realização, que não sabemos precisar quando foi o seu início (com a palavra o historiador Prof. Alan)… A edição deste ano, como os anteriores foi servida na chegada do Mastro na Praça da Matriz, buchada com arroz branco, patrocinado pela Prefeitura de Macaúbas…

E o Mastro é suspenso, com o “clima” quente ou frio!…

A caminhada com o Mastro de São João, iniciada na Praça do Coité, o qual  foi afixado na Praça do Forró, contou com a presença do prefeito Amelinho, a Primeira Dama, Dene, de muitos vereadores, secretários municipais, entre estes Davi Souza, titular da pasta da Secretaria da Cultura. Também estiveram presente a Equipe dedica da Saúde, com seu “preventivo recado”: Se o Clima Esquentar Use Camisinha!…

Em fim, São João acordou cedo, e seu primeiro compromisso foi feito, abriu as festas que vão té o mês de julho, onde são realizadas as festas nos distritos e principais povoados do município… E neste sábado 02, a Praça da Matriz dá o clima junino, sob a responsabilidades das bandas: Só de Manha e Vitor Bahia, Chambinho do Acordeon e Estakazero.

 


(Foto Portal de Macaúbas)… Ato de apoio da APLB/Macaúbas aos caminhoneiros no trevo da cidade de Macaúbas, nesta segunda feria, 28 de maio/18

Sob os acorídios, desafinados com sua própria Bandeira Nacional e a História deste pais juvenil (pre escolar, na verdade), sua letra, desafinada com a coerência do sentido da liberdade, da democracia conquistada a suor, sangue e vidas, vidas de militantes e militares.. Assim, poderia descrever um anarquista no período do Brasil Ditatorial, assim, quem sabe, descreveria um exilado… Assim, e certamente descordaria um  jovem “mestre analfabeto”, de leitura curta, de cultura e conhecimento medíocre com a História recente do Brasil, do seu país…

Surpreendente é ver o Hino Nacional ser “cantarolado” as margens da ignorância e ao lado de uma faixa: Intervenção Militar Já… Quanto ao fora Temer, este tema é apenas um ponto de vista… Mas, a Intervenção Militar Já era!… Já era pois, quem a viveu, contra ela morreu!…

Morreu o bom senso e a racionalidade… Pior, falece também na sala de aula a coerência, o conhecimento, a História dos tempos ditatorial no Brasil… Entoar o Hino Nacional às margens de ordens superiores, políticas partidárias talvez, é sinal da perda da liberdade e da auto expressão!… Entoar o Hino Nacional sob o pretexto e sem um contexto de uma interpretação superficial do que seja Ditadura X Democracia!

Veja vídeo postado no Portal de Macaúbas…


Nardanael Fernandes do Colégio Est. de Paramirim e Biatriz Bastros do Colégio C. F. Soares de Macaúbas – Coordenadores do Projeto

 

Segundo nota da Assessoria de Comunicação do Projeto, que tem com o objetivo de dinamizar a cultura nos territórios de identidade e incentivar o uso da escola como equipamento cultural e de interação social, o Projeto Escolas Culturais iniciou suas atividades neste mês de abril em 85 municípios do Estado, distribuídos nos 27 territórios de Identidade. A ação está sendo implantada em Unidades Escolares da Rede Estadual de Ensino. Entre outros resultados o Projeto visa colaborar com a redução dos índices de vulnerabilidade infanto-juvenil, violência e a evasão escolar.

Trata-se de uma ação do Governo do Estado desenvolvida por meio da iniciativa interinstitucional firmada entre as Secretarias da Educação (SEC), Secretaria de Cultura (SECULT) e Secretaria de Justiça Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) com a participação na gestão do Instituto de Ação Social Pela Música – IASPM.

O projeto promoverá atividades sociais, educacionais e culturais por meio de ações diversas sempre dialogando com audiovisual, a música, a dança, as artes literárias e demais expressões artísticas, além da participação da Rede de Proteção Social do município. Ao longo dos próximos meses serão realizados cerco de 1020 eventos sócio-culturais em todo estado e nesse município 12 eventos, entre apresentações teatrais, de dança, música, saraus literários, exposições de artes visuais e tantas outras iniciativas, oportunidades em que será estabelecido um ambiente de troca entre os saberes produzidos na escola e os saberes populares tradicionais de idosos, mestres e mestras, artistas e fazedores de cultura das comunidades.

Foram contratados 85 coordenadores culturais para atuarem no Projeto cujo compromisso é articular e mobilizar parcerias entre artistas, instituições culturais, estudantes, professores, fazedores de cultura e demais agentes culturais dos municípios.

Realizaremos na próxima quinta-feira, dia 17 um evento de Apresentação do Projeto Escolas Culturais – Um Novo Espaço de Cultura a partir das 19:00 no Colégio Cônego Firmino Soares, na rua 2 de Julho que terá apresentação da Filarmônica de NSIC, Ponto de Cultura Capoeira César e apresentação do documentário Reis do Sertão: um olhar sobre o reis de Macaúbas de Pablo Antônio e Josiane Barbosa

Artistas que queiram participar das atividades como oficinas e apresentações procurar a unidade escolar Colégio Cônego Firmino Soares e/ou pelo contato (79) 99868- 4430 / (77) 3473-2316


No jogo da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer. Por isso o Instituto Pró Saber te oferece a oportunidade que você precisa. Não Perca Tempo!
Faça sua Pós Graduação por apenas 18x de *R$89,50 e estude no tempo e do jeito que você quiser. Invista em sua carreira profissional e seja um Campeão! 🏅 🏆

Cursos nas áreas de SAÚDE, EDUCAÇÃO, SOCIAL, EMPRESARIAL, MBA, JURÍDICO E TEOLOGIA.

 Diploma com mesmo valor de ensino presencial.

 Cursos Reconhecidos pelo MEC.

Garanta já sua vaga! Matricule-se agora!

A instituição responsável é o Instituto Pró Saber, que mantém um convênio de apoio logístico e operacional com a UCAM – Universidade Cândido Mendes, para oferta de cursos de Pós-Graduação Lato Sensus, Extensão e Aperfeiçoamento com o melhor preço de mercado e na modalidade 100% EAD, o Instituto Pró Saber está localizado na cidade de Feira de Santana – BA. Para informações complementares:  (77) 99997-8580 Whatsapp ou (77)98814-4014.


Projeto visa melhorar a educação alimentar .

A Secretaria Municipal de Assistência e Ação Social da inicio ao Projeto Horta Comunitária junto ao Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. O projeto tem como objetivo proporcionar aos usuários que se encontram em situação de vulnerabilidade social e que recebem cesta básica pela Secretaria a complementação nas condições de alimentação, proporcionando-lhes mais uma fonte de nutrimento. O projeto está sendo iniciado a partir do trabalho com crianças que frequentam os grupos de acompanhamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos que acontece diariamente no campus da FAMAC.

A primeira atividade foi realizada pela psicóloga Taiana Oliveira, Responsável Técnica pelos programas para infância da Secretaria de Assistência Social, com apresentação da proposta da Horta Comunitária para as crianças a partir de material expositivo com fotos e vídeos que contam sobre o projeto de uma horta no ambiente escolar. A atividade teve como objetivo conscientizar sobre a relevância da proposta e seus benefícios associados à saúde, participação ativa na construção do espaço, além de aprendizados sobre sustentabilidade e ecologia.

Os próximos passos contarão com a participação da Secretaria de Meio Ambiente e já daremos início ao cultivo de hortaliças, com posterior envolvimento dos familiares nas atividades.

Estimamos o envolvimento de diversos atores durante o andamento desse projeto: crianças e adolescentes participantes do Serviço de Convivência, famílias que recebem benefícios eventuais e jovens em cumprimento de medida socioeducativa.

O projeto é uma parceria entre Secretaria de Assistência Social, Secretaria de Meio Ambiente e FAMAC- Fundação Assistencial de Macaúbas.