Caso Brotas de Macaúbas: o que realmente aconteceu? Quem tem as respostas?

… Dados os devidos descontos e ressalvas outras, pelo momento que passamos todos, em especial o pessoal da “linha de frente”, os profissionais da saúde, os da segurança pública e outros… Levando isso em consideração, ressalta-se: 

O caso aconteceu (e é fato), na sexta feira, 27, no crepúsculo, onde começa o despertar dos Lobisomens e seus pares do abismo das  obscuridades das incertezas… Conforme notícia no portal Bratas News, site de Brotas de Macaúbas, idôneo e responsável, apurou-se que durante a Barreira Sanitária daquela cidade, foi abordado um casal atestado com “soro positivo para o Covid-19″, o qual portava tal documento bem como um “salvo conduto” (liminar para livre trânsito), não iremos questionar tal liminar de um estado para outro (visto que ele só teria validade se fosse emitido por um juiz federal, não se sabe)… São se sabe isso e muita coisa!..

O que não se sabe?

Tomando como base (e a licença) da ressalva introdutória, aparenta por parte da Barreira Sanitária de Brotas de Macaúbas, faltas e desinformação quanto a abordagem do casal, no recolhimento de suas informações (as quais são confidenciais), bem como dados primários outros, visto que tais informações não foram repassadas para a Secretaria de Saúde de Macaúbas (conforme alega mediante nota publicada em 31/03), visto que eles não respondem as solicitações de informações públicas (pelo menos as nossas e queixas de outros meios de comunicação também), bem como até o momento não se pronunciaram oficialmente.

Pergunta-se?

O destino do casal, se na triagem foram recolhidos dados satisfatórios? Quando a Secretaria de Saúde de Macaúbas, ela foi notificada? Quando? E após a notificação (se verídica) o que a Secretaria de Saúde de Macaúbas fez? O casal foi “abordado” na entrada de Macaúbas? Se adentrou, quais os procedimentos tomados?

Não se estar às “caças às Bruxas” nem aos “Lobisomens”, o nosso respeito e solidariedade ao casal, que como milhares de pessoas infectadas pelo Brasil é  vítima também… No entanto, os cuidados para que isso não se prolifere deve ser valorizado e feito, para que outas pessoas não passe pela mesma situação… Bem como, as circunstâncias ocorridas na Barreira Sanitária, o estado emocional das pessoas, suas habilidades, treinamento, etc… No entanto, o que se cobra é apenas transparência dos órgãos públicos, informações necessárias e ao seu tempo, para não criar pânico…

Pelo comunicado oficial da Secretaria de Saúde de Macaúbas, e suas lacunas a serem preenchidas, evidencia que tal não têm as informações necessárias a respeito do caso, tal é que até deverá acionar o Ministério Publico, não se sabe contra quem, e a quem será interpelado…

E com isso, acredita-se cada vez mais que estamos mesmo na Quaresma, tanto é que se exige tal “quarentena”, física, não intelectual… Pois, o abismo da ignorância só é vencido quando se tem uma população “vacinada” pelo saber!

Veja a Nota , vasta de lacunas, e receadas de interrogações com as da própria Covid, visto que, não se dá o que não se tem!


Os comentários estão fechados.