Bahia: estado perde 10,9 mil postos de trabalho com carteira assinada.

Salvador além das inúmeras vagas perdias sofre com fortes chuvas que acumulam prejuizos
Salvador além das inúmeras vagas perdias sofre com fortes chuvas. 

O mercado de trabalho formal na Bahia reduziu 10.969 postos de trabalho com carteira assinada no primeiro trimestre de 2015. Os dados são do Boletim de Conjuntura do Mercado de Trabalho, divulgado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). Na Região Metropolitana de Salvador, a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) revelou que a taxa de desemprego total cresceu no primeiro trimestre de 2015 e passou para 17,3% da População Economicamente Ativa (PEA).  A taxa é menor do que a registrada no mesmo período de 2014 (17,7%). O Indicador de Expectativas para Emprego (IEE), extraído da Pesquisa de Confiança do Empresariado Baiano, revelou em março seu valor mais baixo e evidenciou uma expectativa considerável de reduções de postos de trabalho para o intervalo de um ano. A projeção da SEI aponta corte de aproximadamente 3,8 mil postos de trabalho formais no segundo trimestre de 2015. Por outro lado, o resultado da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) mostra que o desemprego na Bahia reduziu nos últimos 12 meses, com taxa de desocupação (estimada em 11,3%) sendo a menor entre os primeiros trimestres desde 2012. (Fonte BN)


Os comentários estão fechados.