Bahia envia 100 homens ao Ceará. Enquanto isso: Em 10 anos, “a taxa de homicídios na Bahia a cada 100 mil habitantes cresceu 97,8%”

..”Em 10 anos, a taxa de homicídios na Bahia a cada 100 mil habitantes cresceu 97,8%. É o que aponta o Atlas da Violência, pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgado nesta terça-feira (5), com base em dados do Ministério da Saúde…”

Isso é o que afirma uma matéria do G1 do dia 06 de junho de 2018. Clique no link a seguir e veja:

https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/taxa-de-homicidios-na-ba-cresce-quase-98-em-10-anos-aponta-atlas-da-violencia.ghtml

Antes de mais nada vamos analisar os interesses:

Foto: Manu Dias / GOVBA

A Solidariedade do Povo Baiano:

Se fosse o oposto e o Ceará enviasse para a Bahia 100 dos seus melhores homens da PM, nós seríamos gratos e certamente haveria alguma “critica” do povo cearense, como é visto nas redes sociais em relação ao Governo Baiano. No entanto, a atual conjectura política  nacional, quando ver-se um “panelinha” dos 09 governadores nordestinos em “grupinho” anunciando que não iriam a posse do Presidente da República bem como rumores que nenhum deles iram colocar em seus gabinetes a foto do novo presidente. Além disso, há neste ato, “além solidariedade”, um interesses político do Governador da Bahia, em se fortalecer como liderança regional, tendo este, certamente maiores pretensões políticas.  Vejamos:

As “segundas intenções”:

A Bahia, que se posiciona como uma liderança regional e estando entre os quatro maiores do país, deve ter uma posição estratégica a nível nacional, e vejo assim, uma forte liderança política baiana, a exemplo do pernambucano  Eduardo Campos… A Bahia, após o Carlismo, perdeu o protagonismo na política nacional. Com este ato, Rui Costa, tenta se posicionar melhor e até criar uma situação de “enfrentamento” de forças com o governo federal, visto que este é que tem constitucionalmente de fazer as “intervenções” militares (neste caso, auxilio), e 300 homens da Força Nacional já estão no Ceará…

Por fim, é de se registra que o governador do Ceará é o do PT,  Camilo Santana… Se fosse um governador do DEM, PSDB ou PSL, o governo baiano faria a mesma coisa?

Há de se questionar a legalidade desta “ajuda” do governo baiano, visto que ai estão sendo dispensados recursos públicos e deixando frágil a segurança do Estado que não está nada “satisfatória”. Mas, infelizmente a oposição baiana está sufocada e sem mobilidade e ser contra este “ato solidário” talvez não seja uma boa estratégia!


Os comentários estão fechados.