Apesar dos 55 casos registrados, Macaúbas conta com apenas 06 ativos.

Ainda não é tempo de comemorar e sim de atenção e manter os cuidados necessários, sem muito alarde e desleixo. A doença pode ser para uns de baixa ou nenhuma intensidade, mas para outros pode ser letal. Macaúbas em relação a outros municípios da região, com população menor, tem tido melhor controle e números menores que os dos vizinhos, isso; certamente por uma política de ações publicas e sem dúvida a cooperação da comunidade.

Com 06 casos ativos Macaúbas, os quais, caso não haja novos contágios, em pouco tempo poderá ser zerado, no entanto para isso, é necessário a quarentena destes infectados e a continuidade das boas práticas de prevenção, visto que “todos são suspeitos”, tomando como base que o índice de contaminados assintomáticos é grande, bem maior do que dos próprios contaminados identificados.

É possível que o uso de mascas seja necessário até o início do segundo semestre do próximo ano, visto que a vacinação em massa não se dará já no primeiro semestre. É sabido que no primeiro momento apenas os grupos dos profissionais da saúde, idosos, grupo de risco e outros profissionais da segurança, seja contemplados com a vacina. Sendo assim, para o grande público a vacina talvez não cheque tão cedo.


Os comentários estão fechados.