Agosto Lilás: Secretaria da Ação Social lança campanha de prevenção ao feminicídio em Macaúbas.

…”12,7 mortes por dia, praticamente um crime contra uma mulher a cada duas horas“… (Atlas da Violência 2016)

...”Dos 10,7 mil processos em tramitação sobre o tema no ano passado, os magistrados só chegaram a dar perto de 5 mil sentenças.”… (Rede Brasil Atual) 

...”São 4.473 homicídios dolosos em 2017, um aumento de 6,5% em relação a 2016. Isso significa que uma mulher é assassinada a cada duas horas no Brasil.”… (Portal G1)

Em Macaúbas, num curto período de apenas 30 dias, houve cerca de 27 registro de violência contra a mulher que deram entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), mas somente 01 (um) destes casos foi feito o B.O. (Boletim de Ocorrência) na Delegacia de Polícia... (Dados extraoficiais do vereador Anderson Gumes) 

Percebe-se que se fosse feito em Macaúbas um estudo e acompanhamento sério a respeito da violência contra a mulher, a que chamam de feminicídio, as manchetes não seriam deferentes das do Brasil… Todos os dias em nossa cidade acontece um fato gerador de violência em algum lugar, seja no interior do município, na sede, em casa, na rua, no trabalho… Casos estes que ficam em silêncio por diversos motivos… E a classe social do agressor ou da agredida é a mais diversa, bem como seus níveis culturais, de escolaridade e financeiro…

Agosto Lilás, alias, é a PRIMEIRA campanha do município no enfrentamento a praga história e silenciosa que é a violência contra a mulher… A maior parte da população de Macaúbas é feminina, bem como do quadro de eleitor e não se tem um setor específico no município que possa acolher as mulheres vítimas de feminicídio… Graças as ações proativas da secretária de Ação Social, a psicóloga e antes de tudo Ativista Social, Natália Dias, é que o município começa a se envolver com a causa e, mesmo com esta iniciativa, não se nota por parte das demais secretarias o ABRAÇAR da causa, apensas ações de apoio “TÍMIDO”, bem como de outros setores sociais… Pior, não se ver também o engajar mais fervoroso da sociedade… E por outro lado, não dar pra entender o termo SOCIEDADE MACHISTA, se a maioria dela é composta por mulheres!… Talvez seja essa a causa?

Sem B.O, com tímido apoio, com “medíocre” participação de entidades, fica difícil mudar as manchetes dos noticiários e a triste realidade de um pais de terceiro mundo com práticas medievais quanto o assunto é PROTEÇÃO à mulher em estado de vulnerabilidade

Clique no link a seguir e conheça a Lei 11.340: LEI MARIA DA PENHA em PDF

Veja mais informações sobre a Campanha Agosto Lilás, publicado no portal da Prefeitura de Macaúbas…

Mesmo após a promulgação da Lei Maria da Penha, a cada ano, mais de um milhão de mulheres são vítimas de violência doméstica no País, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Em Macaúbas ainda vivenciamos uma grande precarização da rede de atendimento às mulheres vítimas de violência e o problema da subnotificação dos casos, o que dificulta o acesso do município às Políticas Públicas específicas para essa questão”, assinala a Secretária Municipal de Assistência e Ação Social, Natália Dias.
No mês de agosto é celebrado o aniversário da Lei Maria da Penha e a Secretaria Municipal de Assistência e Ação Social vai realizar a campanha Agosto Lilás, composta por oficinas socioeducativas, blitz das flores e o Lançamento do Serviço Patrulha Maria da Penha, além do ponto de informações do CREAS em parceria com a Campanha do Rastreamento do Câncer de Mama da Secretaria Municipal de Saúde.
O intuito da campanha é divulgar a Lei Maria da Penha e promover ações de enfrentamento à violência doméstica contra a mulher, além de chamar a atenção da sociedade para os direitos das mulheres e divulgar a rede de atendimento da Secretaria Municipal de Assistência e Ação Social. 
AÇÕES: 
* Ponto de informações do CREAS junto à Campanha do Rastreamento do Câncer de Mama;
* Blitz das Flores na Feira Municipal;
* Oficinas socioeducativas em parceria com associações municipais;
Lançamento da Patrulha Maria da Penha em parceria com a Polícia Militar e Ministério Público.”


Os comentários estão fechados.