+ 31: Macaúbas chega a 155 casos ativos, mais que o dobro da soma de todos os municípios da região. Contaminados podem não estar cumprimento isolamento domiciliar.

Na verdade é possível que os 31  contaminados informados nesta terça feira, 23, não chegue a metade  de todos os casos dos municípios da Bacia do Paramirim que tem uma população superior a 250 mil habitantes… O que estamos fazendo ou deixando de fazer para que possamos “ser campeão” em transmissibilidade desta terrível infecção viral?

O boletim divulgado no crepúsculo desta terça feira, informa que já temos 155 casos ativos, 08 internados, sendo 02 na UTI e mais, há informações que muitos destes contaminados não estão seguindo a orientação da Secretaria de Saúde de “ficar em casa”, pois alerta já foi criado pela própria Secretaria da Saúde em suas redes sociais… Até na própria “nota informativa” que antes trazia:  “…Que apresentam sintomas leves e se encontram em isolamento domiciliar” não é mais “repedida” nos últimos boletins, OU SEJA, não temos certeza que os contaminados “guardam” ISOLAMENTO domiciliar, o que pode ser uma das explicações da alta taxa de contaminação… Caso a ser levado a sério pelo Ministério Público local.

Subnotificação: 

Há estudos sobre os casos de subnotificação, sendo que para cada caso confirmado há outros 14 subnotificados (que não chegam aos registro oficiais, informa o Portal Saúde Abril), se assim for, Macaúbas poderia ter na verdade 2.170 casos  (Veja aqui).  o que também pode ser um outro alerta do grande aumento de casos, ou seja, não estamos fazendo o número de testes que deveríamos fazer e isso acontece a nível Brasil.

Até o fechamento deste “post”, a Prefeitura de Macaúbas ainda não tinha editado e publicado o novo decreto que traria novas medidas e posturas para o enfrentamento do crescente numero de casos da Covid-19. Numa reunião realizada ontem, a volta da barreira sanitária foi descartada, alegando alguns que não tem eficácia, no entanto, uma única ação não irá “reduzir” os casos consideravelmente – e sim, a soma de diversas ações: barreira sanitária + desinfecção de logradouros públicos + campanha educativa + alertas em carro de som e FM + distribuição de mascaras + orientação em filas + fiscalização em bares e outros estabelecimentos =  redução de casos.

Quem são os infectados: 

Outro fator importante é saber quem são estes 155 infectados… Quantos destes são jovens, qual é a faixa etária deste grupo, onde moram, em que trabalham, se viajaram  e para onde… Tendo estes dados formatados, passa a agir sobre estes grupos, direcionar ações que possam minimizar a transmissão, conhecendo o fato e as razões de seus contágios! Ou seja, fazer o “diagnóstico”, conhecer a “doença” para aplicar o tratamento (remédio) mais eficaz: isso é primário na medicina preventiva ou curativa.

Veja abaixo nota informativa do boletim de hoje e o alerta sobre a suspeita de pessoas contaminadas perambulando por ai. (extraídos do Facebook da prefeitura de Macaúbas) 


Os comentários estão fechados.